Japão ganha escritórios compartilhados do tamanho de cabines telefônicas

Foto: Divulgação/Mitsubishi Estate Co.

Três empresas do Japão se uniram para lançar no país um novo formato de escritório compartilhado. Trata-se do Telecube, uma estação de trabalho do tamanho de uma cabine telefônica.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

Até 2023, serão 1.000 estações do Telecube instaladas em todo o Japão. Qualquer pessoa pode usar uma delas pagando o equivalente a R$ 9 por 15 minutos. Mas o modelo de negócio da Telecube Inc. também prevê planos corporativos.

Leia também

A ideia é fruto de um investimento da Mitsubishi Estate Co., Okamura Corp. e V-Cube Inc., além da própria startup Telecube Inc. As cabines de trabalho têm cerca de 1 metro quadrado e têm sido instaladas em aeroportos e estações de trem.

Cada cabine possui isolamento acústico, cadeira, mesa e tomadas. Quem quiser utilizar deve fazer um agendamento prévio pela internet e desbloquear o Telecube usando um aplicativo no celular.

“Se você estiver voltando de uma visita de vendas e tiver 15 minutos de tempo livre em uma estação de trem, talvez deseje acessar uma estação de trabalho rápida”, diz Hiroyuki Mashita, CEO do Telecube Inc., em entrevista à Bloomberg.

A ideia é justamente atender quem precise de um canto para abrir o laptop e resolver algum problema do trabalho quando estiver fora do escritório, e não substituir os edifícios comerciais e grupos de coworking que já existem.

Um dos maiores grupos de coworking do mundo, o WeWork, abriu no ano passado sua primeira unidade no Japão. O governo japonês também apoia a ideia, já pensando nas Olimpíadas de Tóquio, em 2020, que devem levar 7,8 milhões de turistas ao país.