Telefónica tem lucro acima do esperado no 3º tri com receitas mais altas

Por Inti Landauro

MADRI (Reuters) - A empresa espanhola de telecomunicações Telefónica divulgou nesta sexta-feira um lucro líquido de 460 milhões de euros no terceiro trimestre, superando as estimativas dos analistas graças ao crescimento mais rápido da receita.

O lucro líquido trimestral, porém, caiu 35% nos três meses encerrados em 30 de setembro em relação ao mesmo período do ano passado, quando a empresa registrou ganhos contábeis em acordos de fusão e aquisição. Analistas previam 391 milhões de euros, segundo previsão fornecida pela empresa.

A empresa está "no caminho de atingir sua projeção para o ano inteiro", afirmou em comunicado.

O lucro das principais operações da Telefónica alcançou 3,25 bilhões de euros, também acima da previsão, com as receitas globais aumentando 11%, para 10,34 bilhões de euros.

"Os custos com pessoal caíram ano a ano graças ao programa de demissões que lançamos no início do ano e aos aumentos salariais moderados que aplicamos este ano", disse o diretor de operações, Ángel Vilá, a analistas em uma teleconferência.

Ele acrescentou que a empresa também se moveu para reduzir os custos de energia, garantindo preços para todo o seu consumo de energia na Espanha em 2023 em 60,5 euros por megawatt-hora.

A empresa também cortou os custos e reiterou que espera que o crescimento do lucro principal do ano inteiro esteja na faixa "média a alta" de uma faixa de um dígito baixo, enquanto agora espera que o crescimento da receita esteja na extremidade alta de intervalo de um dígito baixo.

Nos primeiros nove meses do ano, o lucro das operações core cresceram 2,9% ano a ano, enquanto as receitas aumentaram 4,1%.

Vilá também disse que a empresa registrará um reembolso de impostos de 1,3 bilhão de euros que o governo foi condenado a pagar em suas contas durante o quarto trimestre.

O grupo espanhol controla a Telefônica Brasil, que opera sob a marca Vivo no país e divulgou no final de outubro lucro líquido no terceiro trimestre 9,3% maior sobre um ano antes, impulsionada pelo crescimento da receita da unidade móvel.

(Por Inti Landauro)