Telegram derruba grupos bolsonaristas que organizavam bloqueios

Telegram derruba grupos bolsonaristas que organizavam bloqueios em GO e MG. (AP Photo/Victor R. Caivano)
Telegram derruba grupos bolsonaristas que organizavam bloqueios em GO e MG. (AP Photo/Victor R. Caivano)

O Telegram derrubou grupos compostos por bolsonaristas que se organizam na plataforma para os bloqueios nas estradas federais, iniciadas no domingo (30), após a derrota de Jair Bolsonaro (PL). Segundo a colunista Mônica Bergamo, os golpistas são dos estados de Minas Gerais e de Goiás. O app alegou que os grupos violam leis locais, e que cumpre ordem do TSE.

No grupo de Minas, participam 12.970 membros; já no de Goiás, eram 6.287 pessoas. No WhatsApp, participantes enviavam Convites para a entrada nos dois grupos desde segunda-feira (31). "Nós, o povo, não seremos ultrajados", dizia a mensagem no aplicativo de mensagens.

Entraram, nesta terça-feira (1º), no 2º dia as paralisações feitas nas rodovias por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), que protestam contra os resultados das urnas, com a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre o mandatário para a presidência da República no último domingo (30).

Os protestos começaram ainda na madrugada desta segunda-feira (31), horas depois de o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter divulgado o resultado da apuração.

PRF confirma mais de 200 interdições nesta terça-feira

Manifestantes golpistas mantém 267 pontos de interdição ativos nas estradas federal por todo o Brasil. Esse foi o número informado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em entrevista coletiva, que não contou com a presença de Silvenei Vasques, diretor-geral da corporação.

Apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) se recusam a aceitar a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na eleição presidencial.

Os estados com mais interdições são Santa Catarina, seguidos por Pará e Mato Grosso. Segundo a PRF, a Força Nacional e a Polícia Militar foram mobilizadas para ajudar a liberar as estradas.