Temer atende apelo de ala lulista e pede adiamento de convenção do MDB

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O ex-presidente Michel Temer atendeu o apelo da ala lulista do MDB nesta terça-feira e pediu ao comando do partido o adiamento da convenção da sigla, marcada para o próximo dia 27, prevista para oficializar a candidatura da senadora Simone Tebet à Presidência da República.

A ideia é que o encontro seja transferido para o dia 5 de agosto, prazo limite da Justiça eleitoral para a realização da convenção.

O grupo do MDB defende o apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ainda no primeiro turno das eleições e tenta articular um encontro entre o petista e Temer. No entanto, os ressentimentos que surgiram na época do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff são empecilhos para essa aproximação.

Questionado sobre um acordo com Lula e o PT, Temer disse que é preciso dar "tempo ao tempo".

No encontro com Temer, os líderes alertaram para os ataques que o presidente Jair Bolsonaro fez nesta segunda-feira contra as urnas eletrônicas e os riscos à democracia.

Temer disse que vai tentar conciliar a situação e levar o pleito das lideranças ao presidente nacional do MDB, Baleia Rossi.

– Eu não vejo oposição radical à Simone. O que há é uma preocupação política em relação ao que possa acontecer na eleição – afirmou o ex-presidente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos