Temer e Rajoy defendem reformas e aproximação do Mercosul com a União Europeia

Pedro Peduzzi e Yara Aquino – Repórteres da Agência Brasil

Premiê espanhol, Mariano Rajoy, e presidente Michel Temer no Palácio do Planalto Antonio Cruz/Agência Brasil

O Brasil e a Espanha firmaram hoje (24) uma série de acordos visando à cooperação bilateral nas áreas de desenvolvimento, economia e comércio, infraestrutura, transporte, recursos hídricos e diplomacia. Os documentos foram assinados durante encontro do presidente Michel Temer com o chefe de governo espanhol, Mariano Rajoy, no Palácio do Planalto.

“Esse ato representa um terceiro grande momento dos investimentos espanhóis em nosso país”, disse Temer no encontro. Ele e o primeiro-ministro Rajoy destacaram a importância das reformas estruturais nos dois países e disseram que atuarão em favor da aproximação entre o Mercosul e a União Europeia (UE).

O presidente brasileiro comparou a situação dos dois países no que se refere à implementação de reformas. “A Espanha e o Brasil viveram e vivem momentos semelhantes. Ouvi de Sua Excelência (o presidente Rajoy) relato referente às grandes reformas feitas na Espanha, em um momento em que [aquele país] enfrentava problemas seríssimos na economia, no ajuste de contas e no tocante ao emprego”, disse Temer, ao destacar a “similitude” entre as realidades brasileira e espanhola.

“Hoje, no Brasil, estamos modernizando a legislação trabalhista e reformulando a Previdência Social. São questões que foram tratadas recentemente pela Espanha. Rajoy falou sobre as dificuldades naturais que enfrentou, inclusive protestos, mas que fizeram a Espanha renascer com uma força extraordinária na economia e no combate ao desemprego. Hoje ele é aplaudido por todos os espanhóis, tendo em vistas as reforma que implantou ao longo do tempo”, disse Temer.

Seriedade compensa

Em seu discurso, Rajoy felicitou o presidente brasileiro pelas reformas que estão sendo implementadas e ressaltou que,  a médio prazo, a seriedade na questão dos assuntos públicos sempre é recompensada. "A criação de um marco adequado para que a iniciativa privada possa florescer com previsibilidade de segurança jurídica, mas também de sustentabilidade das contas públicas é a chave para que nossas sociedades possam prosperar”, disse o presidente espanhol.

“O governo brasileiro tem planos muito ambiciosos para sua economia, à altura do seu imenso potencial, e estou convencido que essa é uma oportunidade para incrementar a presença das empresas espanholas no país e potencializar nosso comércio”, acrescentou Rajoy.

Esta é a primeira visita de um chefe de governo espanhol ao Brasil em nove anos. Isto porque, na  Espanha, o chefe de governo é o presidente, eleito pelos deputados, e que exerce papel similar ao de primeiro-ministro. Já o chefe de Estado é o rei.  Em 2012, o então rei da Espanha, Juan Carlos I, esteve no Brasil. Seu filho, Filipe VI, é o atual soberano.

Mercosul e União Europeia

Outro ponto abordado pelos dois presidentes foi a relação Mercosul-União Europeia. “O presidente espanhol se dispôs, mais uma vez, a dizer que a Espanha vai colaborar enormemente para a finalização desse acordo”, disse Temer. A afirmação foi reforçada por Mariano Rajoy, para quem os dois países estão “convencidos da necessidade de avançar na relação entre Mercosul e União Europeia. A Espanha continuará sendo uma avaliadora desse acordo”.

A situação da Venezuela, onde protestos a favor e contra o governo Nicolás Maduro tem resultado em conflitos, também foi comentada pelo chefe de governo espanhol. “A situação nesse país-irmão nos preocupa profundamente”, disse Rajoy, para quem a solução para a Venezuela deve passar, “inevitavelmente, pela devolução da palavra ao povo, depositário da soberania nacional”.

Acordos

Nos acordos assinados hoje pelos dois chefes de governo, busca-se, por meio da implementação de cooperação econômica, remover obstáculos para o desenvolvimento do comércio exterior entre o Brasil e a Espanha. Já o acordo na área de recursos hídricos prevê atividades como a revitalização da Bacia do São Francisco e o compartilhamento de experiências de conservação de recursos naturais, desenvolvidas pela empresa Itaipu Binacional, que opera a hidroelétrica do mesmo nome.

Outro acordo é o memorando de infraestrutura e transporte, que estabelece possibilidades de cooperações visando ao controle de qualidade na construção de estradas, gestão de transporte rodoviário, tecnologias a serem aplicadas no setor ferroviário e a modernização de marcos regulatórios relativos a portos e transporte aéreo.

Por fim, Brasil e Espanha assinaram uma declaração conjunta sobre cooperação para o desenvolvimento que dará continuidade à colaboração bilateral em áreas como as de energias renováveis, igualdade racial e melhoria da qualidade de vida de famílias vulneráveis na região semiárida do Brasil. Também foi assinado um acordo de cooperação entre as escolas diplomáticas dos dois países.