Temer e Rajoy pedem rapidez em acordo comercial entre Mercosul e União Europeia

Yara Aquino e Pedro Peduzzi - Repórteres da Agência Brasil

O presidente Temer dá boas-vindas ao chefe do governo da Espanha, Mariano RajoyAntonio Cruz/Agência Brasil

O presidente Michel Temer e o chefe de governo da Espanha, Mariano Rajoy, defenderam hoje (24) agilidade na celebração do acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia. O espanhol disse esperar que o acordo ocorra ainda neste ano.

“A conclusão de um acordo entre a União Europeia e o Mercosul é muito importante para o Brasil e a Espanha. Permitirá aumentar os intercâmbios econômicos, reduzindo as barreiras ao comércio de bens e serviços e melhorando as condições para os investidores. As negociações já duraram muito tempo e neste ano de 2017 deveriam receber um impulso definitivo”, disse Rajoy, ao discursar em brinde antes de almoço oferecido por Temer no Palácio Itamaraty.

Temer destacou que a Espanha tem sido uma aliada fundamental nas negociações do acordo entre os dois blocos. Em breve discurso, o presidente falou sobre as trocas comerciais entre Brasil e Espanha e disse esperar que as empresas dos dois países estreitem ainda mais as relações.

“A Espanha é um dos principais investidores no Brasil. É a terceira origem de investimentos externos em território brasileiro”, destacou. “E amanhã, mais de 50 empresas espanholas estarão em São Paulo, reunidas com Vossa Excelência e com os setores público e privado, em busca de novos investimentos. Queremos que pequenas e médias empresas espanholas possam se juntar às multinacionais aqui já instaladas”, acrescentou Temer.

Entre os projetos planejados pelos dois países, Temer destacou o cabo óptico que, se implementado, facilitará a comunicação entre os países da América do Sul e da União Europeia. “Exemplo muito eloquente do que podemos realizar juntos é o projeto de cabo submarino. Será o primeiro cabo de fibra ótica de grande capacidade a ligar a América do Sul e a Europa. No particular, o Brasil à Espanha. Será, portanto, uma iniciativa que vai encurtar ainda mais as distâncias”, disse.