Temer faz trocadilho com nome da operação da PF e diz que carne brasileira é forte, não fraca

Presidente Michel Temer discursa durante evento em São Paulo 20/03/2017 REUTERS/Paulo Whitaker

(Reuters) - O presidente Michel Temer voltou a defender a qualidade da carne brasileira nesta sexta-feira, uma semana depois da operação Carne Fraca da Polícia Federal, que tem levado vários países a imporem restrições ao produto brasileiro.

Ao mesmo tempo que falava da "melhor carne do mundo", Temer elogiou o ministro das Relações Exteriores, Aloyisio Nunes, por seu trabalho nesta crise.

"Ele (Aloysio) logo pegou um problema de saída, mas a carne não é fraca não, a carne brasileira é a melhor carne do mundo", disse Temer em evento de entrega de unidades do programa Minha Casa Minha Vida, em São José do Rio Preto (SP). A região faz parte da base política do chanceler, que assumiu o cargo recentemente.

"E por isso eu quero dizer que ele pegou o chamado, a operação Carne Fraca, sabendo que a nossa carne é forte, e logo começou a trabalhar ao nosso lado, ao lado do ministro (da Agricultura) Blairo Maggi, para imediatamente estancar esta possibilidade eventual de uma restrição à compra da carne brasileira", acrescentou Temer, citando a Coreia do Sul que voltou atrás de medidas que tinha tomado contra o produto.

Nesta sexta-feira, no entanto, o governo de Hong Kong decidiu ordenar o recolhimento de toda carne produzida nos 21 frigoríficos brasileiros colocados sob suspeita pela PF na operação Carne Fraca.

Temer aproveitou seu discurso para garantir que o governo tem procurado atender às demandas sociais da população, daí a importância de colocar em ordem as contas públicas.

O presidente voltou a apontar a melhora dos indicadores econômicos, como a queda da inflação, e a recuperação da credibilidade do país, o que tem permitido um maior volume de investimentos estrangeiros, dando exemplos como a recente concessão de aeroportos para empresas europeias.

(Por Alexandre Caverni, em São Paulo)