Temer indica Admar Gonzaga para vaga que será aberta no TSE em meados de abril

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Michel Temer indicou nesta quinta-feira Admar Gonzaga para a vaga no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que será aberta em 16 de abril com o fim do mandato do ministro Henrique Neves, informou o Palácio do Planalto.

Gonzaga, que já é ministro substituto da corte eleitoral, era o primeiro nome da lista tríplice elaborada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para que Temer apontasse o substituto de Neves.

A nomeação será publicada na edição de sexta-feira do Diário Oficial da União, disse o Planalto.

O presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, definiu que o julgamento da ação que pede a cassação da chapa vencedora da eleição presidencial de 2014, encabeçada pela ex-presidente Dilma Rousseff e que tinha Temer como vice, começará na terça-feira. O ministro reservou quatro sessões na próxima semana para analisar o caso.

Se o processo for julgado nessas quatro sessões, Gonzaga não participará do julgamento, que pode resultar na cassação do mandato de Temer. Isso porque Neves seguirá ocupando uma cadeira no tribunal até 16 de abril, só depois será substituído.

Se o julgamento se estender por mais tempo, devido a um pedido de vistas de algum dos ministros, por exemplo, Gonzaga poderá julgar a ação movida pelo PSDB, caso Neves ainda não tenha proferido seu voto.

Além de Neves, a ministra Luciana Lóssio também encerrará seu mandato em breve, no dia 5 de maio.

(Reportagem de Eduardo Simões)