Temer rebate Bolsonaro após entrevista à Veja: 'Ele quem me procurou'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
O ex-presidente Michel Temer (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
O ex-presidente Michel Temer (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
  • Michel Temer disse que ele foi procurado por Bolsonaro no contexto do clima de tensão de 7 de Setembro

  • Em entrevista à revista Veja, Bolsonaro havia dito que partiu de Temer a ligação

  • A carta de "desculpas" de Bolsonaro foi elaborada com a ajuda de Temer

O ex-presidente Michel Temer (MDB) disse que, na verdade, ele é quem foi procurado pelo presidente Jair Bolsonaro no contexto do clima de tensão de 7 de Setembro. Em entrevista à revista Veja, Bolsonaro havia dito que partiu de Temer a ligação para que buscassem uma solução para a situação.

“Quando foi na sexta-feira que antecedeu o 7 de Setembro, muitas pessoas me ligaram, alguns graduados até, me dizendo: você é ex-presidente da República, você sempre tem uma palavra certa à moderação. Alguns disseram: talvez o presidente Bolsonaro pode ouvi-lo, você deveria fazer alguma coisa", ressaltou o ex-presidente em entrevista ao programa Roda Viva da TV Cultura.

Leia também:

Ele ainda deu mais detalhes sobre o que ocorreu. "Mas eu confesso: o que é que eu poderia fazer a partir daquela sexta-feira? Absolutamente nada. Veja como roda o universo. Quando chega no dia 8, às 20h, eu fixei esse horário, o presidente me ligou”, relembrou.

O presidente da República havia dito à revista que "depois das manifestações de 7 de Setembro, houve a reação do STF. Teve o telefonema do Temer, ele falou para mim: “O que a gente pode fazer para dar uma acalmada?”. Respondi que o que eu mais queria era acalmar tudo".

Bolsonaro foi criticado pelo discurso com ataques à democracia feito durante as manifestações. Dois dias depois, uma carta do presidente foi divulgada em que ele ressaltava que "quero declarar que minhas palavras, por vezes contundentes, decorreram do calor do momento e dos embates que sempre visaram o bem comum". O documento foi elaborado com a ajuda de Temer.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos