Tempestade Eliot faz dezenas de mortos nos EUA

Tempestade Eliot faz dezenas de mortos nos EUA

Pelo menos 59 pessoas morreram nos Estados Unidos da América (EUA), depois de a tempestade Eliot ter varrido sem piedade parte do território norte-americano.

De acordo com as autoridades, várias pessoas morreram por não terem aquecimento em casa adequado a um frio polar. Outras foram encontradas sem vida em carros e na rua.

Queda de neve intensa, ventos frios e temperaturas muito baixas apanharam de surpresa vários estados, este Natal, inclusive o do Texas e o da Florida, pouco habituados a invernos rigorosos. Mas foi sobretudo em Buffalo, no estado de Nova Iorque, que mais se sentiu o impacto da intempérie.

Depois de esta terça-feira Joe Biden ter acionado o estado de emergência na região, a população local começa muito lentamente a voltar à normalidade.

Byron Brown, autarca local, informou, esta quarta-feira, que os obstáculos foram removidos de "70% das ruas da cidade de Buffalo depois desta tempestade histórica" e que a frota de limpeza de neve "juntamente com outras tripulações, continuam o seu trabalho de limpeza das estradas da cidade".

A circulação de carros deverá regressar à cidade, esta quinta-feira, depois de as autoridades terem-na banido temporariamente nasegunda cidade mais populosa de Nova Iorque

Os cancelamentos em série de voos desde o fim de semana do Natal continuam a gerar perturbações em vários aeroportos deixando milhares de passageiros apeados em terra.

Ainda esta quarta-feira, a transportadora Southwest Airlines foi forçada a cancelar mais de 2.500 voos, que, de acordo com o site FlightAware, representaram quase 90% de todos os voos dos EUA.

Com o aumento das temperaturas a fazer-se sentir já esta quinta-feira, as autoridades alertam agora para o risco de inundações provocadas pelo derretimentos da neve.