Tempestade Fiona faz um morto em Guadalupe e ruma a Porto Rico

Carros destruídos, estradas cortadas e casas inundadas. A passagem da tempestade tropical Fiona pela ilha deGuadalupe, território francês nas Caraíbas, fez pelo menos um morto na capital de Basse-Terre, com o corpo a ser encontrado arrastado pelas águas.

Outras 20 pessoas tiveram de ser resgatadas e há mais de 13 mil pessoas sem luz.

A força das águas varreu tudo à sua passagem, incluindo uma ponte da localidade de Goyave.

Para muitos habitantes, este sábado foi uma verdadeira corrida contra o tempo, para salvar casas e negócios das cheias.

A noite já tinha sido um autêntico pesadelo com perdas avultadas, como explicou Stella Lelong, residente de Goyave: "perdemos tudo. Tudo o que estava no rés-do-chão ficou destruído. Ficou tudo inundado. Recuperámos os caixotes do lixo comuns e removemos os escombros do rio."

Gaudalupe continua em alerta vermelho por causa da chuva e dos ventos fortes nos próximos dias.

Em lugares como Basse-Terre, registaram-se níveis de precipitação equivalente a um mês.

Porto Rico: tempestade tropical pode passar a furacão

Mais a norte de Gaudalupe, as autoridades de Porto Rico aguardam a chegada da tempestade tropical Fiona, que está a ponto de se converter em furacão, nas próximas horas.

Na ilha já se começaram a sentir alguns efeitos. Há mais de 250 mil pessoas sem luz, o que representa 17% do total de subscritores do serviço elétrico na ilha.

Esperam-se chuvas torrenciais e deslizamentos de terras. Por essa razão, o governador da ilha, Pedro Pierluisi, declarou o estado de emergência estatal.

Pediu a Washington a declaração do estado de emergência federal, entretanto aprovado pelo presidente dos EUA, Joe Biden.