Tempo está curto para republicanos em acordo de infraestrutura, dizem secretárias de Biden

·2 minuto de leitura

WASHINGTON (Reuters) - Os democratas irão começar na quarta-feira um processo para preparar um projeto de lei de infraestrutura para votação na Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, com ou sem o apoio dos republicanos, afirmou a secretária de Energia do país, Jennifer Granholm à CNN neste domingo.

"O presidente ainda tem esperança, Joe Manchin ainda tem esperança" de elaborar um projeto de infraestrutura bipartidário com os republicanos, disse Granholm, em referência ao senador democrata pela Virgínia Ocidental e que é visto como um importante e decisivo voto.

"Mas vou dizer a vocês que a Câmara irá iniciar o alinhamento na quarta-feira", disse, em referência à preparação do projeto de lei.

O presidente Joe Biden irá discutir pela terceira vez possibilidades de acordo com a principal negociadora republicana na área de infraestrutura, senadora Shelley Moore Capito, na segunda-feira, após rejeitar a última proposta dos republicanos na sexta-feira.

A proposta republicana incluía pouco mais de 300 bilhões de dólares em novos investimentos para consertar estradas, pontes e estruturas de banda-larga, além de outras obras públicas, segundo a Casa Branca. Biden solicita pelo menos 1 trilhão em novos investimentos.

"O presidente está nos liderando para podermos continuar sentando à mesa", disse a secretária de Comércio, Gina Raimondo, na rede ABC neste domingo. "Então não vamos fazer isso para sempre, mas agora há esforços de boa fé de ambos os lados e estamos continuando a trabalhar para fazer o que nos cabe e tentando conseguir um acordo bipartidário".

A oferta republicana "não atendeu aos objetivos do presidente", disse o secretário de Transportes, Pete Buttigieg, à CBS. "Não se trata apenas de passar esta temporada ou de algum estímulo de curto prazo", disse ele.

A "forte preferência" do governo é manter os gastos com infraestrutura bipartidária, acrescentou Buttigieg.

Os democratas detêm uma estreita maioria na Câmara e controle teórico do Senado, porque é dividido 50-50 entre os dois partidos, e a vice-presidente Kamala Harris atua como um desempate. Qualquer projeto de infraestrutura procurado por Biden deve ser apoiado por todos os democratas e dez republicanos, ou passar por um processo chamado reconciliação segundo as linhas partidárias.

(Por Heather Timmons, Humeyra Pamuk e Sarah Lynch)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos