Tempo livre na pandemia é usado para atualizar e melhorar currículo

O Globo
·2 minuto de leitura
Divulgação

NITERÓI — Apesar das adversidades impostas pela pandemia, o período de isolamento social foi o estímulo de que muitas pessoas precisavam para tirar da gaveta projetos de adquirir novos conhecimento. Com mais tempo em casa, cursos on-line surgiram como alternativa para quem buscava se reciclar, aprender uma nova língua e até mesmo se reinventar profissionalmente. Mesmo com a chegada da vacina, a tendência é que esse modelo de aulas virtuais se consolide, principalmente entre os adultos.

Com 30 anos de carreira, a dentista Bianca Beauclair destaca que a pandemia fez com que olhasse mais atentamente para oportunidades de aquisição de novos conhecimentos e aprendizados. Estudar francês on-line foi uma delas.

— Sou inquieta e curiosa, e aprender coisas novas me motiva. Sempre tive vontade de aprender francês, porém me faltava tempo para as aulas presenciais. Fui agradavelmente surpreendida com a dinâmica das aulas virtuais e com o rendimento em quatro semanas de curso intensivo. Além da competência dos professores, o entrosamento com os outros alunos foi enriquecedor — conta a aluna, que vai dar continuidade às aulas na Aliança Francesa.

Nos intervalos do planejamento e das aulas que ministra de forma on-line desde o início da pandemia, a professora de língua portuguesa e produção textual Paula Lustosa concluiu uma nova pós-graduação em cerca de metade do tempo previsto inicialmente. Com o curso de Orientação Educacional que fez à distância, ela poderá atuar como orientadora também no setor público.

— Na pandemia, passei a dar aulas virtualmente; então, resolvi investir na minha formação profissional. Como não pegava trânsito para ir às escolas, sobrava mais tempo para me atualizar profissionalmente, visto que não gastava tanto tempo no trajeto casa-trabalho. Aproveitei o isolamento para me conhecer mais e descobrir novas possibilidades para atuar na área da educação. Eu havia planejado cursar todas as disciplinas em cerca de um ano e meio ou dois anos. Felizmente, com mais tempo em casa, cursei as disciplinas em dez meses e, concomitantemente, fiz um curso de informática e outro de inglês e produzi um projeto pedagógico-científico — detalha a professora.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)