Tendas do Exército na Praça da Sé, em São Paulo, são para ação social, não “intervenção militar”

Vídeos de tendas montadas pelo Exército na Praça da Sé, em São Paulo, mostram estruturas de uma ação social para pessoas em situação de rua na capital paulista. Apesar disso, publicações compartilhadas centenas de vezes nas redes sociais desde 20 de novembro de 2022 sugerem que a mobilização teria como objetivo uma “intervenção militar”. Mas o próprio Exército havia publicado imagem semelhante afirmando se tratar de uma ação social e o tribunal responsável pela campanha confirmou à AFP que os vídeos viralizados mostram o mesmo evento.

“AGORA!!! EXÉRCITO MONTA ACAMPAMENTO NA PRAÇA DA SÉ EM SÃO PAULO!!! JÁ ERA!!! OS HOMENS VÃO TOMAR TUDO!!! INTERVENÇÃO MILITAR À CAMINHO!!!”, diz uma das publicações que compartilham gravações no Facebook (1, 2, 3), Twitter (1, 2, 3), Kwai, TikTok e YouTube.

Nas imagens, vê-se caminhões, tendas e a movimentação de soldados na Praça da Sé, em São Paulo.

Alegação semelhante também foi encaminhada ao WhatsApp do AFP Checamos, para onde os usuários podem enviar conteúdos vistos em redes sociais, caso duvidem de sua veracidade.

Captura de tela feita em 22 de novembro de 2022 de uma publicação no Facebook ( .)

As imagens circulam em meio a protestos de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), que desde o fim das eleições – das quais Luiz Inácio Lula da Silva (PT) saiu vencedor –, alegam, sem provas, que houve fraude nas urnas e pedem uma intervenção militar no país.

Uma busca por palavras-chave no perfil oficial do Exército no Twitter levou a uma publicação ilustrada com uma imagem de estrutura semelhante à vista nas publicações viralizadas.

O tuíte detalha que as barracas montadas na Praça da Sé eram, na verdade, para o apoio do Comando Militar do Sudeste ao “2º Mutirão de Atendimento à População em Situação de Rua da Cidade de São Paulo”.

Procurado pela AFP, o Comando Militar do Sudeste confirmou que a ação dos militares tinha por objetivo ajudar na organização do evento social, promovido pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3).

O AFP Checamos enviou os vídeos viralizados ao TRF3, que também confirmou se tratar do mutirão: “A estrutura montada na Praça da Sé é para o mutirão organizado pelo TRF3 para o atendimento à população em situação de rua em São Paulo”.

O mutirão, realizado de 21 a 23 de novembro de 2022 na capital paulista, está em sua segunda edição. A iniciativa foi criada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) por meio da Resolução nº 425/2021.

Além do Exército, “a ação conta com a participação de instituições do poder público federal, estadual, municipal e organizações da sociedade civil, para oferecer serviços à população vulnerável da região central e adjacências”, indica a nota publicada no site do TRF3.

A campanha, que reúne uma série de iniciativas e serviços gratuitos para a população em situação de rua, também foi noticiada na mídia (1, 2).

Conteúdo semelhante foi checado pelo Estadão Verifica.