Tensão eleitoral sobe entre eleitores de Biden reunidos perto da Casa Branca

·2 minuto de leitura
Manifestações em frente à Casa Branca, em 3 de novembro de 2020
Manifestações em frente à Casa Branca, em 3 de novembro de 2020

A multidão de centenas de simpatizantes do candidato democrata, Joe Biden, reunidos perto da Casa Branca para a jornada eleitoral de terça-feira (3), passou de um ambiente festivo com música à tensão absoluta, à medida que a noite avançava e as telonas começavam a mostrar resultados decepcionantes.

Conforme iam sendo anunciadas vitórias de Trump em estados-chave da disputa, os eleitores democratas - maioria esmagadora em Washington - começaram a franzir o semblante. 

"Queríamos vir e apoiar Joe Biden e Kamala Harris. Esperávamos uma celebração", disse à AFP Tammi Girgenti, uma aposentado de 51 anos.

Girgenti disse estar especialmente decepcionada com a vitória de Trump na Flórida. "Esse é meu estado natal", contou.

Ela admitiu estar "nervosa", mas afirmou ainda ter confiança em que Biden poderá ter uma vitória até o fim da noite, ou no dia seguinte.

A imprensa americana noticia que o candidato democrata ganhou no Arizona, um estado conquistado por Trump em 2016, mas que corre risco em vários redutos-chave, como a Pensilvânia. Ainda não há resultados em muito deles, mas a apuração até o momento não está muito favorável.

Jake, um estudante de 22 anos que foi para os arredores da Casa Branca junto com amigos, resumiu o estado de ânimo dos presentes: "Não nos sentimos muito bem. Sei que os votos por correio vão chegar mais tarde (...) Acho que Biden ainda pode conseguir".

Centenas de partidários do democrata Joe Biden se reuniram na terça à noite na Praça Black Lives Matter, em Washington, D.C., em frente à Casa Branca, um lugar que se tornou símbolo da oposição ao presidente Donald Trump.

O local foi rebatizado como Black Lives Matter depois da onda de manifestações contra o racismo, após a morte, em maio passado, de George Floyd, um cidadão negro asfixiado por um policial em Minneapolis.

Formada em sua grande maioria por simpatizantes de Biden, a multidão se reuniu para esperar os resultados em um ambiente de festa, com música funk e de um gênero próprio da zona de Washington conhecido como go-go.

Outras pessoas se concentraram na praça McPherson, já que o lugar tradicional para essas conglomerações, o Jardim de Lafayette, em frente à Casa Branca, está fechado.

Os poucos partidários do presidente que seguiram para essa área manifestar suas opiniões foram "silenciados" pelos seguidores de Biden que pularam para o debate.

À meia-noite, um grupo de ativistas de extrema esquerda Antifa, todos vestidos de preto e com guarda-chuvas da mesma cor, lançaram fogos de artifício e marcharam pela zona, gritando palavras de ordem contra a polícia. Algumas latas de lixo foram queimadas.

Um grupo de policiais de bicicleta e automóveis acompanhou esses manifestantes, sem intervir. 

ia-cyj/an/gma/tt