Tensão gerada por visita de Pelosi a Taiwan "não deve ser subestimada", diz Kremlin

Porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, durante entrevista coletiva em Moscou

(Reuters) - O Kremlin disse nesta quarta-feira que o nível de tensão provocado pela visita da presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, a Taiwan "não deve ser subestimado".

Respondendo a uma pergunta sobre se o mundo estava mais próximo da guerra, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse aos repórteres que não era a favor de usar essa palavra, mas reiterou que a visita foi uma "provocação".

Ele acrescentou que nenhum contato adicional entre o presidente da Rússia, Vladimir Putin, e presidente da China, Xi Jinping, foi acertado por causa da visita.

A chegada de Pelosi na terça-feira a Taiwan provocou uma resposta furiosa de Pequim, em um momento em que as tensões internacionais já estão elevadas devido ao conflito na Ucrânia.

(Reportagem da Reuters)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos