A teoria do sequestro de Madeleine McCann é ‘muito absurda’, diz polícia portuguesa

Madeleine McCann desapareceu em maio de 2007 (Foto: PA)

A ideia da polícia britânica estar investigando a possibilidade de Madeleine McCann ter sido sequestrada durante um assalto que deu errado, foi considerada “absurda” por um ex-chefe da polícia portuguesa.

A polícia britânica falou com três homens em 2014 que alegam que a menina pode ter sido sequestrada durante um arrombamento no apartamento onde a família estava passando as férias em 2007.

Os três homens, que ainda moram na Praia da Luz, eram oficialmente suspeitos do crime até a Scotland Yard anunciar, na semana passada, que não tinha provas que os ligassem ao desaparecimento da criança que, na época, tinha apenas três anos de idade.

Atualmente, a investigação tem sido fortemente criticada pelos principais membros da corporação policial portuguesa. Segundo eles, a operação é um “desperdício de dinheiro”.

Kate e Gerry McCann disseram que ainda têm esperanças de encontrar sua filha (Fotos: PA)

Falando para o Panorama, Carlos Anjos, o ex-chefe do sindicato dos Policiais Judiciários, disse: “Essa teoria do roubo é um absurdo. Nem mesmo uma carteira desapareceu, ou uma televisão. Absolutamente nada desapareceu do quarto. Só a criança”.

Pedro do Carmo, delegado da Polícia Judiciária, também alegou que os homens nunca foram considerados suspeitos pela polícia local.

Ele disse: “Nós questionamos essas pessoas a pedido da Polícia Metropolitana, tendo como base apenas a solicitação deles”.

“Nunca duvidamos daquelas pessoas. Nunca nos pareceu que eles fossem suspeitos do crime”.

Há 10 anos a menina desapareceu do quarto de um resort de férias na Praia da Luz, enquanto seus pais, Kate e Gerry, jantavam com amigos num restaurante nas proximidades.

Nick Reilly

Yahoo News UK