Brasil 'vendeu' a Copa do Mundo de 98? l Teorias da Conspiração

"Divulgado o escândalo que todo mundo suspeitava. Se as pessoas soubessem o que aconteceu, ficariam enojadas". Nunca ouviu essa frase? Então você usa a internet errado. Essas palavras são o começo da maior teoria da conspiração já criada na história do futebol.

Tudo começou com um e-mail

Após a Copa do Mundo de 1998, muita gente recebeu um e-mail dizendo que a derrota do Brasil para a França na final foi armada. A Copa tinha sido comprada pelo time da casa e, em troca, nossa seleção ganharia o Mundial de 2002.

O texto é um primor da criatividade e envolve Nike, Zagallo, Fifa, CBF e Wall Street Journal. Ele revela até os supostos valores pagos para cada parte desse grande esquema.

Acontece que a teoria ficou famosa porque uma das primeiras pessoas a receber e repassar o e-mail foi um jovem funcionário da Volkswagen chamado Gunther Schweitzer.

Só que ele esqueceu de tirar o nome dele da assinatura do e-mail. Alguém aproveitou o vacilo e deu uma editada na denúncia, que agora era do jornalista Gunther Schweitzer, da rede Globo.

23 anos depois...

Esse ar de autoridade e os fatos tão absurdos transformaram a possível denúncia na conspiração perfeita. Tanto que ela nunca deixou de ser usada e ganha atualizações de tempos em tempos.

A Fifa já teve esquemas de corrupção comprovados, mas esse da Copa de 98 nunca foi um deles e ninguém ficou enojado. Tem horas que é mais fácil culpar alguém do que assumir a derrota.

E convenhamos, se fosse pra esconder a vergonha com uma história mirabolante, era melhor ter esperado pelo 7 a 1, né?

Teorias da Conspiração

Há uma Nova Ordem Mundial que comanda tudo? Os alienígenas estão entre nós? A realidade pode ser uma simulação? Basta navegar um pouco pela internet para se deparar com essas perguntas - e respostas igualmente surreais. Narrado por Andrei Fernandes, host do Mundo Freak, a série Teorias da Conspiração revisita oito das mais famosas dela e mostra que, apesar de boas histórias, não há nenhuma comprovação científica...Por enquanto.