Terceira dose da AstraZeneca contra a Covid-19 se mostra eficaz para variante Ômicron, diz estudo

·1 min de leitura

LONDRES — A terceira dose das vacinas AstraZeneca e Pfizer-BioNTech contra a Covid-19 aumentou significativamente a resposta imunológica à variante Ômicron, de acordo com um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Oxford.

O estudo de laboratório, que ainda não foi revisado por pares, comparou os níveis de anticorpos em amostras de sangue de pessoas que receberam duas doses da vacina com amostras de pessoas que receberam uma terceira dose.

Embora duas doses forneçam muito menos proteção contra o Ômicron do que as variantes anteriores, os níveis de anticorpos neutralizantes aumentaram drasticamente após uma terceira dose, concluiu o estudo.

— Em resumo, a neutralização contra a Ômicron é aumentada após uma terceira dose de vacina, o que significa que a campanha para implantar vacinas de reforço deve adicionar proteção considerável contra a infecção por Ômicron — escreveram os pesquisadores.

A pesquisa também ressaltou que pessoas não vacinadas que se recuperaram de Covid-19 provavelmente têm "pouca proteção contra reinfecção com Ômicron", embora possam ter alguma proteção contra doenças graves.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos