Terceiro jogador mais novo a marcar em Copas, Gavi é ídolo da 'geração Tiktok'

O vencedor do prêmio "Golden Boy", a categoria para a revelação da temporada do Bola de Ouro, Gavi entrou em campo como titular na goleada da Espanha por 7 a 0 sobre a Costa Rica e marcou seu primeiro gol em competições. Aos 18 anos, ficou atrás apenas de Pelé, que marcou aos 17 em 1958 e Maneul Rosas, mexicano que marcou na primeira edição do Mundial, em 1930, com 18 anos e 92 dias. Gavi não se tornou o segundo mais jovem por 140 dias, mas o sucesso do menino de ouro não se restringe ao futebol, já que na internet é também uma estrela do Tiktok.

A rede social chinesa é mais popular entre os mais jovens, desde as crianças até os jovens adultos. Entre "dancinhas", vídeos de humor ou apenas pessoas recontando acontecimentos do dia, tudo pode explodir no aplicativo. E uma das coisas que mais faz sucesso são os "edits", as edições de vídeos, e no caso do Gavi, os lances dele dentro de campo.

Mas não apenas por seus passes ou finalizações — o "Golden Boy" também é visto como um galã por quem acompanha o futebol do Barcelona, e não faltam vídeos do jogador em diversos momentos. Uma conta de fãs tem, sozinha, mais de 1.6 milhões de visualizações.

A "edit" da convocação, um vídeo de 11 segundos — a rede permite até conteúdos de três minutos, embora priorize os de tiro curto — que relembra momentos do jogador já foi assistida mais de 1.4 milhões de vezes. Fora as mais de 300 mil curtidas e os quase 3 mil comentários. E a autora da postagem é brasileira.

Toda essa fama de "astro do Tiktok" rendeu ao jogador uma alcunha pejorativa, e ele começou a ser contestado pela torcida do Barcelona — brasileira e internacional —, apesar do jogador não possuir uma conta no aplicativo. Depois do gol, as primeiras repercussões negativas já começaram a aparecer, com aqueles que criticam o craque afirmando que não seria mais possível acessar a rede.