'Terei falhado' se EUA recorrerem à força com Coreia do Norte, diz Tillerson

Os Estados Unidos mobilizaram a comunidade internacional para impor fortes sanções econômicas e diplomáticas à Coreia do Norte

O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, se mostrou confiante nesta terça-feira (12) de que Washington está fazendo todo o possível para forçar a Coreia do Norte a negociar seu desarmamento nuclear.

Também acrescentou que se as sanções e a diplomacia falharem e o Exército dos Estados Unidos se vir forçado a agir será um fracasso pessoal.

"Estamos fazendo todo o possível porque não queremos chegar a esse ponto", disse, assegurando que trabalha com o secretário de Defesa, Jim Mattis.

"Disse ao meu companheiro, o secretário Mattis, muitas vezes: 'se chegarmos até lá, terei falhado'. E não quero falhar", assegurou Tillerson em um discurso de fim de ano aos membros de sua equipe, dizendo também que finalmente será "o regime de Pyongyang quem terá que tomar uma decisão sobre o seu futuro".

Os Estados Unidos mobilizaram a comunidade internacional para impor fortes sanções econômicas e diplomáticas ao regime de Kim Jong-Un para frear seu programa nuclear. Mas Pyongyang seguiu testando cada vez mais poderosos mísseis.

No mesmo discurso à equipe do Departamento de Estado, Tillerson disse que a suposta interferência russa na campanha presidencial americana do ano passado foi um ato de "guerra híbrida".

"A Rússia decidiu interferir em processos democráticos aqui, e também em outros países, mediante uma guerra híbrida", assegurou o responsável a respeito do caso pelo qual estão sendo investigados vários ex-colaboradores do presidente Donald Trump.