Teria coragem de comprar a casa de "A Hora do Pesadelo"? Veja o preço

·2 min de leitura
(Photo by New Line Cinema/Getty Images)
(Photo by New Line Cinema/Getty Images)
  • Pelo valor de R$ 18 milhões, casa onde foram filmadas cenas do filme pode ser sua

  • Clássico do terror, A Hora do Pesadelo teve cinco sequências e um remake

  • Ofertas pela casa só podem ser feitas até meia noite do dia de Halloween

A famosa casa número 1428 da Rua Elm está à venda! Segundo o portal Deadline, a inconfundível casa de estilo colonial holândes utilizada para as gravações do filme A Hora do Pesadelo (1984) foi posta à venda recentemente.

Desejo e força do pensamento, no entanto, não é suficiente para arrematar essa a construção. Será necessário muita coragem pois o preço é em torno de R$ 18 milhões (US$ 3,25 milhões).

Leia também:

Localizada no número 1428 da rua Genesee, no bairro de Spaulding Square, a propriedade de dois andares dispõe de três quartos e quatro banheiros. Além de já vir equipada com móveis embutidos na suíte principal, piscina, lavanderia separada da casa principal e uma casa de convidados. No total são 250 metros quadrados para chamar de seu.

A Hora do Pesadelo é um clássico do cinema de terror americano. Nele, um grupo de jovens começa a ser aterrorizado em seus sonhos pelo assassino Freddy Krueger. Com seu poder de afetá-los na vida real enquanto sonham, ele vai matando um a um dos jovens. O filme foi a estréia do astro Johnny Depp nas telonas

Para entrar no clima, a imobiliária responsável pela venda disse que só aceitará ofertas até meia-noite de Halloween, além de ter colocado imagens do vilão Freddy Krueger, pela casa, como forma de atrair interessados.

Não é a primeira vez que a casa é colocada à venda. Em 2013 ela foi comprada por cerca de R$ 12 milhões (US$ 2,1 milhões).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos