Mélenchon não divulgará sua opção de voto no segundo turno

Paris, 26 abr (EFE).- O esquerdista Jean-Luc Mélenchon, no olho do furacão por seu silêncio sobre a quem dará seu apoio no segundo turno das eleições presidenciais francesas, não divulgará sua opção pessoal.

Segundo anunciou seu porta-voz, Alexis Corbière, em uma coletiva de imprensa, Mélenchon não sairá do hermetismo que mantém desde que foi derrotado no primeiro turno das eleições, quando ficou na quarta posição.

É preciso "diferenciar entre uma opção íntima e uma opção política", disse Corbière antes de confirmar que existe diversidade de opiniões no seio da formação que apoia Mélenchon, França Insubmissa, que convocou seus seguidores para uma votação popular para decidir o sentido do voto.

Os "insubmissos" foram chamados a escolher entre votar pelo social liberal Emmanuel Macron, votar em branco ou se abster, embora sob a palavra clara de "nenhum voto para (a ultradireitista) Marine Le Pen", como insistiu hoje o porta-voz.

As 430 mil pessoas que apoiaram Mélenchon em sua campanha terão até sexta-feira para expressar sua opinião. EFE