'Terra do Rei do Gado', Andradina fará leilão de carros de luxo da prefeitura para investir em Covid-19

MARCELO TOLEDO
·3 minuto de leitura

RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) - A Prefeitura de Andradina, cidade do interior paulista que no passado ficou famosa por abrigar o "Rei do Gado", vai leiloar três carros de luxo da administração para usar o dinheiro para combater a Covid-19. Com UTI (Unidade de Terapia Intensiva) lotada, assim como leitos de enfermaria, e 123 óbitos provocados pelo coronavírus, a prefeitura pretende obter ao menos R$ 179 mil ao vender três veículos, hoje ligados ao gabinete do prefeito Mário Celso Lopes (PSDB). O modelo mais caro é um Ford Fusion Titanium (2013/2014) avaliado em R$ 67.295. Os outros dois são um Virtus (2018/2019), de R$ 58.715, e um Audi A4 (2011), de R$ 53.024, de acordo com valores da tabela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). Comprados em gestões anteriores, os veículos eram utilizados para viagens de ex-prefeitos e de ex-secretários. "Temos quatro carros no gabinete e três estão disponíveis no leilão. O outro é uma Hilux que ganhamos da Receita Federal e que não pode ser vendida. Se pudesse, também iria para o leilão", disse Ernesto Antonio da Silva Junior, secretário de Governo da cidade. A proposta surgiu no final de semana, de acordo com ele, e após consulta ao jurídico da administração foi colocada em prática. "A gente tinha medo de poucas pessoas se interessarem, porque poucos se interessam por leilões de prefeituras. Mas vimos que está sendo muito grande. Por isso, ainda não definimos a data de realização." O total de mortos em Andradina supera com larga vantagem municípios do mesmo porte populacional --57 mil habitantes--, como Taquaritinga, que tem 57 óbitos, e Mongaguá, que soma 81. Mas tem menos que Santa Isabel, com 154 mortes, segundo dados das prefeituras. Foram confirmados 3.689 casos do coronavírus na cidade, que mantém 9 pacientes internados em UTI e outros 9 em enfermaria. Em vídeo promocional do leilão, Lopes disse que está de olho na situação emergencial e que a ideia é obter recursos para enfrentar a Covid-19. Embora sem data marcada, a intenção é que o leilão ocorra em abril. Silva Junior disse que a administração tem sido procurada por empresários que querem participar para ajudar. "Não é nem para adquirir um carro, mas para ajudar a comprar materiais para enfrentar a Covid-19." De acordo com a prefeitura, os carros não têm sido usados porque as viagens a trabalho têm sido feitas com veículo próprio ou com o uso de aplicativos de transporte. Os automóveis estão expostos na entrada da cidade, junto a um monumento que exibe a frase "Terra do Rei do Gado". No passado, Andradina era conhecida como terra do "Rei do Gado" e duelava com Ribeirão Preto, que tinha seus barões do café, como polos de riqueza no interior paulista. A disputa virou até mesmo uma das mais clássicas músicas da dupla Tião Carreiro & Pardinho, de 1961. Inspirada na história da disputa de dois "reis" num bar em Ribeirão, "Rei do Gado" coloca frente a frente o rei do café, de Ribeirão, e o do gado, de Andradina, e narra parte da história econômica das duas cidades. Município desde 1938, Andradina "surgiu" seis anos antes, a partir de Antônio Joaquim de Moura Andrade, então maior criador de gado do país e conhecido como o "rei do gado". Em suas terras, 6.000 famílias passaram a morar em lotes. Hoje, a zona rural não chega a 4.000 moradores. E, assim como em Andradina o rebanho bovino não tem o peso de outrora em sua economia, em Ribeirão Preto o café perdeu espaço para a cana-de-açúcar.