Terraplanistas planejam expedição à Antártida para chegar ao “fim do mundo”

Os terraplanistas – grupo de pessoas que acreditam na teoria de que a Terra seja plana, e não redonda – estão se organizando para realizar uma viagem (Pixabay)

Os terraplanistas – grupo de pessoas que acreditam na teoria de que a Terra seja plana, e não redonda – estão se organizando para realizar uma viagem à Antártida, aonde pretendem chegar à beira do “fim do mundo” e, assim, comprovar sua teoria.

A expedição, que recebeu o nome de “Antartic Expedition”, está esperando alcançar o número de 100 mil seguidores para se concretizar.

“Eles fizeram leis para não permitir qualquer tipo de equipamento motorizado sobre o gelo que nos ajudaria a provar que a Terra é plana e também o que há além do gelo”, disse Jay Decasby, um dos líderes do movimento, à revista Forbes. “Mas, na realidade, não precisamos estar no gelo para provar que a Terra é plana. A costa da Antártida na Terra redonda não passa de 23 mil quilômetros. Na Terra plana, seriam mais de 96 mil quilômetros”, acrescentou.

O movimento cresce a cada dia. Robbie Davidson, fundador da Conferência Internacional de Terra Plana, já realizou um evento sobre o assunto em Denver (Colorado, EUA). Uma convenção de outro grupo já está programada para ocorrer em Colón (Argentina), e contará com a presença de “especialistas” locais e convidados de outros países.

Entre algumas celebridades adeptas à teoria da Terra Plena, está Kyrie Irving, astro da NBA, que já afirmou não ter certeza de que a Terra seja redonda. O atleta foi pressionado por educadores a pedir desculpas por “influenciar jovens”, mas não informou se mudou ou não de ideia sobre a estrutura do planeta.