Terremoto na Indonésia deixa pelo menos 56 mortos e centenas de feridos

Ao menos 56 pessoas morreram e mais de 700 ficaram feridas em um terremoto de 5,6 graus de magnitude que abalou nesta segunda-feira (21) a principal ilha da Indonésia, Java, um fenômeno que também foi sentido na capital Jacarta.

O epicentro do terremoto foi registrado perto da cidade de Cianjur, que fica 110 quilômetros ao sudeste de Jacarta, de acordo com o Centro Geológico dos Estados Unidos (USGS).

O balanço de pelo menos 56 mortos foi anunciado por Ridwan Kamil, governador da província de Java Ocidental.

"Devido ao grande número de pessoas que continuam presas, nós acreditamos que o número de vítimas fatais e feridos vai aumentar", disse Kamil.

Herman Suherman, chefe da administração de Cianjur, declarou ao canal Metro TV que a cidade registra um fluxo constante de vítimas.

De acordo com ele, o hospital Sayang de Cianjur está sem energia elétrica e os médicos não conseguem operar as vítimas. O centro médico precisa de mais profissionais para atender o grande número de feridos.

Moradores da cidade transportavam as vítimas para o hospital em seus carros e motos. Os corpos dos mortos eram deixados diante do estabelecimento, sob uma lona.

"Estamos atendendo as pessoas que estão em situação de emergência no hospital. As ambulâncias continuam chegando ao hospital", afirmou Suherman.

"Há muitas famílias que não conseguiram deixar a região", acrescentou.

"Centenas, talvez milhares de casas foram destruídas", afirmou à AFP Adam, porta-voz da administração de Cianjur, que como muitos indonésios tem apenas um nome.

Estabelecimentos comerciais, um hospital e uma escola islâmica da cidade sofreram grandes danos durante o terremoto, segundo a imprensa local.

- Tremor em Jacarta -

"Pedimos às pessoas que permaneçam do lado de fora dos prédios no momento, levando em consideração a possibilidade de tremores secundários", solicitou Dwikorita Karnawati, diretora da agência indonésia de meteorologia.

O tremor também foi sentido em Jacarta, mas as autoridades não relataram vítimas ou danos consideráveis na cidade.

Várias pessoas correram para as ruas. Mayadita Waluyo, advogada de 22 anos, descreveu cenas de pânico.

"Estava trabalhando quando o chão tremeu. Senti claramente o abalo", disse.

Centenas de pessoas esperavam do lado de fora dos edifícios após o terremoto. Algumas usavam capacetes de proteção contra possíveis quedas de destroços.

A Indonésia registra com frequência terremotos por estar localizada na região conhecida como "círculo de fogo" do Pacífico.

Em 2018, mais de 550 pessoas morreram em um terremoto que afetou as ilhas de Lombok e Sumbawa.

No mesmo ano, um tremor de 7,5 graus de magnitude provocou um tsunami que atingiu Palu, na ilha de Sulawesi, e deixou 4.300 mortos o desaparecidos.

Em 2006, a ilha de Java sofreu um terremoto de 6,3 graus, uma tragédia que provocou 6.000 mortes e dezenas de milhares de feridos.

Mas o país continua marcado pelo terremoto de 26 de dezembro de 2004, de 9,1 gaus de magnitude, na costa de Sumatra.

O tremor desencadeou um tsunami devastador que matou 220.000 pessoas na região, incluindo 170.000 na Indonésia, uma das maiores catástrofes naturais registradas na história.

agn-jfx-kma/mca/jnd/dth/es/fp