Terremoto no Haiti interrompeu vacinação contra Covid-19, diz Opas

·1 minuto de leitura
Profissionais de saúde da ONG Médicos Sem Fronteira se preparam para atender pacientes com Covid-19 em Porto Príncipe, no Haiti

Por Aislinn Laing

SANTIAGO (Reuters) - A campanha de vacinação contra a Covid-19 do Haiti foi interrompida pelo terremoto de sábado, e profissionais de saúde, equipamentos e apoio logístico são necessários com urgência para ajudar o país a lidar com diversas emergências sanitárias, alertou a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) nesta quarta-feira.

A diretora-geral da Opas, Carissa Etienne, disse em uma entrevista coletiva virtual que dezenas de hospitais de três regiões do Haiti foram danificados ou destruídos, e o diretor de emergências de saúde da entidade, Ciro Ugarte, disse que a campanha de vacinação travou porque as equipes de saúde alteraram suas prioridades.

"Nós nos solidarizamos com o povo do Haiti, estamos fazendo todo o possível para assistir os haitianos neste momento difícil", disse Etienne. "As consequências do terremoto, combinadas à pandemia de Covid-19, apresentam uma situação muito desafiadora".

"Esperamos que a comunidade internacional possa se unir para fornecer o apoio logístico aéreo e terrestre urgentemente necessário para retirar pacientes e transportar suprimentos humanitários essenciais -- isto é necessário já", acrescentou.

O tremor de sábado derrubou dezenas de milhares de edifícios do país mais pobre das Américas, matou ao menos duas mil pessoas e feriu ao menos 9.915, e muitas ainda estão desaparecidas ou sob os escombros. Cerca de 12 mil casas foram danificadas seriamente, disse a Opas, citando números do governo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos