1 / 18

Atentado terrorista em Barcelona

AP Photo/Manu Fernandez

Terror em Barcelona: as imagens e as marcas do atentado

Uma van atropelou dezenas de pessoas no centro de Barcelona, informou a polícia local nesta quinta-feira. Cerca de três horas após o atentado, o Estado Islâmico reivindicou a autoria do ataque.

Até o momento, segundo a polícia catalã e o Ministério do Interior regional, morreram 12 pessoas e outras 80 estão feridas, sendo 15 delas em estado grave.

Desde o começo as autoridades afirmaram que o caso está sendo tratado como atentado terrorista.

Um homem foi preso, informou a polícia da região espanhola da Catalunha no Twitter.

Havia a informação que dois homens armados estavam escondidos em um bar no centro de Barcelona, e relatou troca de tiros na região, mas a polícia desmentiu esse relato.

As ramblas, local onde o atentado aconteceu, estão entre as vias mais importantes e movimentadas, visitadas por milhões de turistas anualmente.

O jornal espanhol “El País”, citando uma fonte policial, afirmou que o motorista do veículo fugiu a pé. Dois homens armados ainda invadiram um bar no centro de Barcelona, depois do atropelamento, afirmou o jornal El Periódico.

A publicação relatou troca de tiros na área do mercado La Boqueria, sem citar a fonte da informação.
Não ficou claro de imediato se os homens eram responsáveis pela van.

Os serviços de emergência da região orientaram o público a evitar a área perto da Praça da Catalunha e afirmaram que requisitaram o fechamento de estações de trem e metrô na área próxima ao atentado.

O presidente da Espanha, Mariano Rajoy, afirmou que está em contato com as autoridades catalãs, e que a prioridade no momento é atender os feridos e facilitar o trabalho das forças de segurança.

Embora detalhes completos sobre o incidente ainda não estejam disponíveis, desde de julho de 2016 veículos têm sido usados para atropelar multidões em uma série de ataques militantes na Europa, deixando bem mais de 100 mortos em Nice, Berlim, Londres e Estocolmo.

Nas últimas semanas, pichações com ameaças contra turistas apareceram em Barcelona, que atrai ao menos 11 milhões de visitantes por ano.

Os policiais evacuaram os arredores da Plaza Catalunya, e estabeleceram um perímetro de 200 metros, segundo o correspondente da AFP.