Terrorismo em Brasília: Relógio de Dom João VI não foi destruído antes de invasão

Publicações nas redes omitem horário correto registrado pelas câmeras de segurança do local

Terrorismo em Brasília: Relógio de Dom João VI, destruído no Palácio do Planalto em ataques de 8 de janeiro de 2023 (Foto: Associated Press / Eraldo Peres)
Terrorismo em Brasília: Relógio de Dom João VI, destruído no Palácio do Planalto em ataques de 8 de janeiro de 2023 (Foto: Associated Press / Eraldo Peres)

Circulam nas redes sociais teorias da conspiração sobre as ações de terrorismo praticadas no Palácio do Planalto, em Brasília em 8 de janeiro de 2023. Entenda o que as publicações têm espalhado:

  • Um homem teria supostamente destruído o relógio que pertenceu a Dom João VI antes da invasão ao Palácio do Planalto

  • A invasão ocorreu por volta das 15h e usuários afirmam que o objeto foi destruído entre 12:30 e 13:30

  • Os boatos têm se baseado no horário exibido pelo relógio

Essa informação, porém, é falsa. Uma câmera de segurança flagrou a ação cerca de 15:30, minutos depois de o Planalto ter sido invadido pelos bolsonaristas radicais.

Terrorismo em Brasília: Captura de tela de publicação que espalha teoria da conspiração sobre a destruição do relógio de Dom João VI (Foto: Reprodução / Twitter)
Terrorismo em Brasília: Captura de tela de publicação que espalha teoria da conspiração sobre a destruição do relógio de Dom João VI (Foto: Reprodução / Twitter)

Como a ação foi flagrada?

As cenas da depredação do relógio, fabricado pelo relojoeiro francês Balthazar Martinot, foram flagradas pela câmera de segurança do Palácio do Planalto, localizada no terceiro andar do prédio. O registro foi ao ar na TV Globo no último domingo (15).

A que horas o relógio foi vandalizado?

Os vídeos virais cortaram a parte da tela que exibe as horas, baseando-se apenas no horário marcado pelo relógio de corda. Mas na gravação original, é possível ver que a câmera marcava 15:33 e não um horário anterior à invasão, como circula nas redes.

Procurada, a Secom (Secretaria de Comunicação Social) do governo informou ao Yahoo! Notícias que o relógio de Balthazar Martinot já não funcionava há pelo menos dez anos, por isso não é possível levar em consideração o horário marcado por ele nas imagens. A pasta ainda informou que no segundo mandato do presidente Lula (PT) "foi realizada a tentativa de manutenção do relógio, sem sucesso, por se tratar de um objeto histórico e de difícil reparação".

Como se organizaram os atos terroristas em Brasília? A linha do tempo interativa abaixo te mostra, clique e explore:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Obras de arte foram destruídas, itens roubados e o prejuízo ainda é calculado pelas autoridades. Veja a lista completa de obras destruídas nos ataques. Até o fim da segunda (10), pelo 1.500 envolvidos no episódio já haviam sido presos.

*Esta matéria foi editada em 17/01/23, às 16:05, para acrescentar a nota da Secom.