Terry Crews bateu no próprio pai após violência doméstica contra mãe

·2 minuto de leitura
NEW YORK, NEW YORK - JANUARY 22: Terry Crews visits the Build Series to discuss “AGT: Champions” and the NBC Series “Brooklyn Nine-Nine” at Build Studio on January 22, 2020 in New York City. (Photo by Gary Gershoff/Getty Images)
Terry Crews (Photo by Gary Gershoff/Getty Images)

Uma entrevista de 2019 de Terry Crews tem voltado a repercutir nas redes. Relembrando o ambiente tóxico familiar que enfrentou na infância, o ator revelou em sua participação no podcast de Mike Tyson que já surrou o próprio pai por causa de violência doméstica contra a mãe.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

"Cara, eu bati no meu próprio pai. Eu dei uma surra no meu pai, já como um homem adulto. Ele era um bêbado. Eu passei a minha vida toda vendo ele batendo na minha mãe", contou o astro.

Leia também:

"Essa é a memória mais antiga que eu tenho dele. É ele batendo no rosto da minha mãe o mais forte que ele podia. E eu disse para mim mesmo, ‘droga, esse é o mundo dele, ele vai comandar por intimidação ou por força física’, completou.

Por causa da violência contra a mãe, Crews cresceu com medo do pai. "A minha vida toda eu tive medo do meu pai, eu fazia xixi na cama aos 14 anos, pois eu acordava e não sabia o que ia acontecer", revelou.

A briga aconteceu após uma celebração de Natal. Depois de Terry se reunir com o pai e implorar para que ele se comportasse diante dos netos, o ator recebeu um dia depois a notícia que, logo após a ceia, a sua mãe havia sido agredida pelo marido mais uma vez.

"Prestes a sair com minha esposa, minha tia me ligou dizendo: ‘Meu Deus, ele bateu na cara da sua mãe, ele arrancou os dentes dela no tapa. Eu disse: ‘O que? Você está brincando?", relembrou Crews.

"Quando eu cheguei em casa ele ainda estava lá, então eu disse: 'Cara, agora é eu e você'. E eu bati nele por horas", revelou o ator. Terry Crews, porém, não vê a sua própria atitude com orgulho.

"Ele estava lá sangrando, e o que me motivou foi que pensei que eu ia ter algum tipo de satisfação nisso, que ia ter algum tipo de libertação, mas não tive nada. Isso não funciona...Todo esse negócio de bater nos outros não funciona", lamentou.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos