Tesla nega que mau funcionamento do carro tenha sido motivo de acidente fatal na China

Negando que o acidente na China envolvendo um utilitário esportivo Model Y, no início do mês de novembro, tenha sido causado por um mau funcionamento no veículo, a Tesla afirmou que ajudará em uma investigação policial sobre o caso. Segundo autoridades locais, duas pessoas morreram e três ficaram feridas no acidente em Chaozhou, na província de Guangdong.

Jeff Bezos planeja doar, em vida, maior parte de sua fortuna para a caridade

Em comunicado, a Tesla disse que “os dados retirados do carro não mostraram nenhuma prova de que o pedal do freio havia sido acionado antes do acidente, e o vídeo mostrou que as luzes de freio permaneceram desligadas.”

“Em vez disso, o acelerador estava fortemente envolvido na preparação para o acidente, que matou um motociclista e um estudante do ensino médio em uma bicicleta”, explicou. A empresa automotiva disse ainda que “fornecerá ativamente qualquer ajuda necessária” à investigação da polícia local, que pode envolver um investigador terceirizado.

Entidade denuncia ataque contra ianomâmis que deixou uma indígena morta em Boa Vista

Um usuário verificado na plataforma chinesa Weibo, semelhante ao Twitter, postando sob o título de "um membro da família do motorista", contrariou a versão da Tesla ao afirmar que o homem perdeu o controle nos últimos 2,6 quilômetros e tentou aplicar os freios, sem sucesso.

Em um protesto que atraiu a atenção internacional, uma proprietária do Model 3 subiu em cima de um veículo de exibição no salão do automóvel de Xangai do ano passado e gritou que quase morreu porque os freios de seu Tesla falharam.

Depois de enfrentar críticas de autoridades locais e da mídia estatal, a montadora norte-americana, mesmo sem reconhecer qualquer defeito nos carros, fez um pedido público de desculpas.