Tesouro cancela leilão de títulos devido a ‘condições mais restritivas’ do mercado

Manoel Ventura

BRASÍLIA — O Tesouro Nacional cancelou leilões de venda de títulos públicos marcado para a próxima quinta-feira. A decisão ocorreu após o dia de caos no mercado financeiro, reflexo da escalada de pânico pelo coronavírus e amplificada com a guerra de preços do petróleo aberta pela Arábia Saudita contra a Rússia no último final de semana.

Em comunicado, o Tesouro considerou que as condições do mercado financeiro estão mais restritivas.

“O Tesouro Nacional, em atuação coordenada com o Banco Central do Brasil, informa o cancelamento do leilão de prefixados programado para 12 de março de 2020, em virtude das condições mais restritivas do mercado financeiro”, informou o órgão.

Prefixados são os títulos cuja rentabilidade é definida no momento da compra. O investidor sabe exatamente o valor que irá receber se mantiver o papel na carteira até a data do vencimento.

Com isso, o próximo leilão está marcado apenas para a semana que vem. “O Tesouro Nacional seguirá acompanhando a evolução das condições de mercado, para garantir o bom funcionamento do mercado de títulos públicos e de outros mercados correlatos”, completa o comunicado.

Nesta segunda-feira, o Ibovespa, principal índice do mercado de ações da Bolsa de Valores de São Paulo, fechou com baixa de 12,17% aos 86.067 pontos. O dólar comercial subiu 2,03% a R$ 4,728, novo recorde histórico. Na máxima do dia, a divisa bateu em R$ 4,790.