Testadores de games da Microsoft formam 1º sindicato da companhia nos EUA

Por Daniel Wiessner

ALBANY, Estados Unidos (Reuters) - Um grupo de cerca de 300 funcionários da Microsoft encarregados de testar jogos da subsidiária Zenimax Studios decidiram se sindicalizar, afirmou o sindicato Communication Workers of America (CWA) nesta terça-feira, na primeira organização de trabalhadores da empresa nos Estados Unidos.

O CWA afirmou que os trabalhadores da Zenimax apoiaram por maioria a adesão ao sindicato. A Zenimax detém importantes franquias de games, "The Elder Scrolls" e "Fallout".

A Microsoft não comentou o assunto.

O presidente da CWA, Christopher Shelton, afirmou em comunicado que a Microsoft se diferencia de outras companhias de tecnologia que trabalharam para desencorajar a organização dos trabalhadores.

"A Microsoft...deverá servir como um modelo para a indústria e como um guia para os reguladores", afirmou Shelton.

A Microsoft fez um acordo em junho com o CWA para se manter neutra nas campanhas de sindicalização na Activision Blizzard, rival da Zenimax que a Microsoft tenta comprar por 69 bilhões de dólares. O negócio tem sofrido oposição de autoridades dos EUA.

Testadores de videogames das unidades Blizzard Albany e Raven Software, da Activision, decidiram no ano passado pela sindicalização.