Teste com vacina que combate todos tipos de gripe de uma vez tem resultados animadores

Ilustração do vírus influenza
Atualmente, vacinas contra a gripe precisam ser atualizadas anualmente para dar conta das constantes mutações do vírus

Cientistas estão trabalhando para desenvolver uma vacina que proteja contra todos os 20 tipos conhecidos de gripe — uma alternativa aos imunizantes atuais, que precisam ser atualizados anualmente para dar conta das constantes mutações pelas quais o vírus da influenza passa.

Nesta quinta-feira, a equipe que está desenvolvendo a nova vacina publicou resultados animadores na revista científica Science. Em testes com furões e camundongos, a vacina levou à produção de altos níveis de anticorpos.

O imunizante usa a mesma tecnologia de RNA mensageiro (mRNA) de vacinas contra a covid-19 bem-sucedidas.

Os antígenos que ele contém — cópias em níveis seguros de pedaços de todos os 20 subtipos conhecidos de vírus influenza A e B — podem ensinar o sistema imunológico a combater o patógeno e, com esperança, qualquer nova cepa que possa desencadear uma pandemia, segundo afirmaram os pesquisadores.

"A ideia aqui é ter uma vacina que dê às pessoas um nível básico de memória imunológica contra diversas cepas de gripe", explicou Scott Hensley, um dos autores do trabalho, da Universidade da Pensilvânia (EUA).

"Haverá muito menos infecções e mortes quando ocorrer a próxima pandemia de gripe."

Eficácia a ser testada em humanos

Mão com luva segurando seringa
Vacina 'universal' contra a gripe em teste usa tecnologia de mRNA

A pandemia de gripe suína de 2009, causada por um vírus que saltou de porcos para infectar humanos, foi menos séria do que se temia inicialmente.

Mas acredita-se que a pandemia de gripe espanhola de 1918 tenha matado dezenas de milhões de pessoas.

O diretor do Instituto de Saúde Global e Patógenos Emergentes do Hospital Mount Sinai, em Nova York (EUA), Adolfo García-Sastrem, afirmou que "as vacinas atuais contra influenza não protegem os vírus com potencial pandêmico".

"Esta vacina, se funcionar bem nas pessoas, alcançaria isso", disse García-Sastrem, que não é um dos autores do estudo.

"Os testes foram pré-clínicos, em modelos experimentais."

"Eles são muito promissores e, embora sugiram uma capacidade de proteger contra todos os subtipos de vírus influenza, não podemos ter certeza disso até que os ensaios clínicos com voluntários sejam feitos".

Estanislao Nistal, virologista da Universidade de San Pablo (Espanha), comentou: "Tudo isso mostra o potencial para uma vacina universal de produção fácil e rápida e que pode ser de grande utilidade no caso de um surto pandêmico de um novo vírus influenza".

- Este texto foi publicado em https://www.bbc.com/portuguese/geral-63751557