Testemunha diz que viu príncipe Andrew em boate com mulher que o acusa de estupro

E parece que o complicado caso do príncipe Andrew, acusado de estuprar Virginia Giuffre três vezes entre 1999 e 2002 (na primeira, ela tinha apenas 17 anos), terá uma reviravolta. Uma mulher alega ter visto o filho da rainha Elizabeth II na boate Tramp, em Londres, onde o duque de Iorque teria dançado com a moça - antes de ser forçada a fazer sexo com ele. Essa nova testemunha contradiz a história contada por Andrew de que estaria em casa com as filhas na noite em que o encontro teria acontecido.

É mais um capítulo na complicada relação entre o príncipe e o milionário Jeffrey Epstein, preso por tráfico de mulheres e pedofilia, que se suicidou na prisão em agosto. A advogada Lisa Bloomm que representa algumas vítimas de Epstein, afirma que levará a mulher, cuja identidade não foi revelada, ao FBI. "Estou representando uma testemunha que diz que ela estava na boate e viu o príncipe Andrew com a Virginia. Ela se lembra bem porque lhe disseram que era um membro da família real. Foi uma coisa muito importante. Ela viu Virginia lá com ele. Vou levá-la ao FBI."

Virginia Giuffre reiterando suas acusações em entrevista à "BBC". "Ele sabe o que aconteceu, eu sei o que aconteceu e há apenas um de nós dizendo a verdade." As relações sexuais teriam acontecido em Nova York, Londres e numa ilha no Caribe que pertencia a Epstein. "Foi um momento assustador na minha vida".

Por causa das relações com Epstein, Andrew foi retirado das obrigações reais e perdeu o salário anual dado pela coroa. Ele, no entanto, nega ter tido qualquer relação com Virginia, como foi dito em entrevista à "BBC". "Não me lembro de ter conhecido essa senhora. Isso nunca aconteceu."