Testemunhas relatam últimas palavras de Lázaro: "Vou morrer, mas vou levar vocês"

·2 minuto de leitura
  • Lázaro foi morto após troca de tiros com policiais nesta segunda-feira

  • Testemunhas disseram que o criminoso tentou matar os agentes

  • Episódio deu fim a uma longa caçada que o Brasil acompanhou nas últimas semanas

Morto nesta segunda-feira após confronto com a polícia de Goiás, Lázaro Barbosa sabia que não escaparia vivo, mas queria levar com ele alguns agentes. Foi o que relataram testemunhas que acompanharam o momento da captura do criminoso mais procurado do Brasil.

De acordo com informações do site Metrópoles, policiais do Grupo Tático Ambiental contaram que Lázaro trocou tiros com agentes que estavam no helicóptero da operação que o localizou pela manhã.

Leia também:

Durante o tiroteio, o fugitivo teria dito: “Eu vou morrer, mas vou levar vocês”. Momentos depois, foi alvejado e morto pelos policiais.

A notícia da morte de Lázaro foi recebida com festa pela população do distrito de Girassol, em Cocalzinho de Goiás, que manifestou o alívio em volta do cerco montado pela polícia no local onde o criminoso foi detido.

Momento em que o criminoso foi capturado - Foto: Reprodução
Momento em que o criminoso foi capturado - Foto: Reprodução

Captura de Lázaro Barbosa

O assassino Lázaro Barbosa de Sousa, de 32 anos, morreu após um confronto e troca de tiros com policiais que estavam em sua procura, na manhã desta segunda-feira (28).

A primeira informação da captura de Lázaro foi dada pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), que fez o anúncio em suas redes sociais de que o serial killer teria sido preso.

Lázaro era procurado pela polícia há quase três semanas - Foto: Divulgação
Lázaro era procurado pela polícia há quase três semanas - Foto: Divulgação

Posteriormente, agentes das forças de segurança relataram que ele foi baleado, levado para um hospital de Águas Lindas de Goiás e morto.

Lázaro é condenado por assassinatos e estupros. Ele estava sendo procurado há 20 dias por uma série de crimes na Bahia e em Goiás. Há também uma acusação de que ele teria executado quatro pessoas de uma mesma família, o que lhe rendeu o apelido de "serial killer do DF".

"Como eu disse, era questão de tempo até que a nossa polícia, a mais preparada do País, capturasse o assassino Lázaro Barbosa. Parabéns para as nossas forças de segurança. Vocês são motivo de muito orgulho para a nossa gente! Goiás não é Disneylândia de bandido", disse o governador Ronaldo Caiado em uma rede social.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos