Tévez deixa o cargo de técnico do Rosário Central

Carlos Tévez ficou no comando do Rosário Central por cinco meses. Foto: Rodrigo Valle/Getty Images
Carlos Tévez ficou no comando do Rosário Central por cinco meses. Foto: Rodrigo Valle/Getty Images

Carlos Tévez não é mais o treinador do Rosário Central. O 'Apache' confirmou em coletiva de imprensa que organizou de última hora que termina a sua primeira aventura como treinador por decisão própria. O argentino, que tinha contrato até 2023, está de saída após ter dirigido o time em um total de 22 jogos.

"Informo que estou me afastando, não vou continuar como treinador, para agradecer às pessoas que me apoiaram nesses quase cinco meses, que foi uma relação muito boa. Para agradecer a minha comissão técnica, jogadores, pessoas que trabalham no clube pelo carinho, dedicação e sacrifício. Os esforços que fizemos não são normais, aqui o escudo é mais importante que qualquer um, é pelo clube que decido isso, sinto que não é conveniente para ninguém que sigo, porque a nova liderança ou aquela que eu posso tomar decisões sem que eu seja um obstáculo. Espero que com o dinheiro que vem de Buonnanotte eu possa usá-lo para o bem da Central", disse o agora ex-treinador do clube.

Leia também:

Tévez deixou claro que os bastidores do clube acabaram fazendo com que ele tomasse a decisão de deixar o cargo.

"Eu não vim para fazer política, e quando meu nome foi colocado na política, era algo que eu não gostava. Eu não sou do clube, nem da casa, e por algo eu não estava no Boca por causa da política. Eu não ia me permitir me envolver nisso, vim para fazer o bem ao clube, não ser um obstáculo político”, seguiu o ídolo do Boca Juniors.

Concluída a demissão de Carlos o presidente interino do clube Ricardo Carloni disse: "Hoje é um dia triste, estou com dores terríveis". Entre críticas e reclamações políticas, ele considerou que "a instituição perdeu" com a saída do ex-jogador de futebol de 38 anos.

"Ele foi um treinador para fazer uma mudança absoluta no esporte ", postulou o presidente da Academia. Nessa linha, ele elogiou a "capacidade" do ídolo do Boca Juniors.