Texas suspende desconfinamento por aumento de casos de COVID-19

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Desde o início da pandemia, o Texas já registrou 125.921 casos e 2.249 mortes

O governador do Texas anunciou nesta quinta-feira (25) uma "pausa" no processo de desconfinamento iniciado neste estado do sul dos Estados Unidos, justificada pelo "aumento recente dos casos de COVID-19 e internações".

"Essa pausa temporária ajudará nosso estado a conter a disseminação (do novo coronavírus) até que possamos entrar na nova fase da reativação dos comércios", disse em comunicado o governador Greg Abbo, que também pede à população para usar máscara e respeitar o distanciamento físico.

"Como estado, a última coisa que queremos fazer é voltar (ao número de casos crescente) e fechar as lojas", acrescentou.

O Texas é um dos primeiros estados do país a reativar sua economia. Desde 1º de maio, restaurantes, shoppings e lojas reabriram com capacidade reduzida. Bares, cabeleireiros e salões de beleza fizeram o mesmo semanas depois.

A declaração do governador ocorre ao mesmo tempo em que restaurantes já podem ter uma ocupação de até 75% da sua capacidade habitual.

Abbott também suspenderá a partir da sexta-feira as cirurgias não essenciais que estavam marcadas nas principais cidades do estado, "como forma de garantir que os hospitais continuem a ter leitos suficientes para atender pacientes com a COVID-19", ressaltou o governador.

O Texas é um dos estados do sul do país onde a epidemia teve uma grande retomada desde o início de junho.

No prazo de um dia, as autoridades locais relataram 5.551 novos casos da terça para a quarta-feira, o maior número diário registrado no estado. Desde o início da pandemia, o Texas já registrou 125.921 casos e 2.249 mortes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos