Texto da reforma tributária será apresentado até 3 de maio, diz presidente da Câmara

Manoel Ventura
·2 minuto de leitura

BRASÍLIA — O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse nesta segunda-feira que o relatório da reforma tributária precisará ser apresentado até o dia 3 de maio. Após se reunir com o ministro da Economia, Paulo Guedes, Lira disse que a reforma será discutida pelo que une o governo e o Congresso.

— Eu entreguei ao ministro um ofício endereçado ao relator da matéria, o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), dando um prazo máximo até o dia 3 de maio, para que nós tenhamos acesso ao relatório. Para que possamos, o Brasil como um todo, discutir esse assunto — disse Lira.

O ministro da Economia não falou sobre o assunto. A reforma relatada por Ribeiro foi apresentada pelo deputado Baleia Rossi (MDB-SP), adversário de Lira na disputa pela presidência da Câmara e do grupo do ex-presidente da Casa Rodrigo Maia (DEM-RJ). Técnicos do Ministério da Economia temem que essa reforma represente alta de impostos.

Nesta segunda, Lira falou em “passo a passo”, abrindo a possibilidade da reforma ser votada de forma fatiada.

— Nós não vamos aqui, absolutamente, discutir qual foi a nossa conversa com o ministro, mas o que posso garantir é que nós vamos marchar passo a passo. Discutindo essa reforma pelo que nos une, pelo que é consensual, de maneira organizada, com os líderes da casa, com o governo, com o relator, com o Senado — disse Lira.

O presidente da Câmara não deu prazo para votar a proposta, mas afirmou que a discussão irá envolver “todos os atores ao longo destes próximos meses”. Para ele, é preciso dar tranquilidade, segurança jurídica, simplificação e tranquilidade fiscal para o Brasil.

— Nós estamos aqui ratificando que o interesse da Câmara é justamente voltar, discutir com serenidade, com transparência, amplitude, com debate claro, a reforma tributária que o Brasil tanto precisa. Isso junto com todos os líderes, com o relator, o governo e o Senado participando também — acrescentou.