Thaís admite ter sentido cíumes de Juliette no 'BBB21': 'Psicólogas, me liguem'

Extra
·2 minuto de leitura

Eliminada do "Big Brother 21" na última terça-feira, dia 13, Thaís foi a convidada do "Mais Você" desta manhã, dia 14. Em entrevista à Ana Maria Braga, a dentista admitiu que realmente sentia ciúmes de relação de Juliette com Fiuk e Viih Tube dentro da casa.

"Psicólogas, me liguem (risos). Fiquei chateada porque pensei que ela achava que era só brincadeira nossa amizade [com Viih]. Não falo impossível [ser amiga]. Todas as relações deixei acontecer naturalmente. No começo não tinha contato, agora mais por causa da Viih", contou.

Ao ser questionada se acredita na vitória de sua melhor amiga na casa, Thaís disse acreditar que ela não tem mais chances de levar o milhão, baseada no que a falaram no pós-eliminação:

"Ela não está com possibilidade de ganhar. Pelo que ouvi, não vi nada concreto".

Fiuk

A ex-participante acredita que sua relação com o cantor foi apenas uma amizade, mas que em alguns momentos a magoou por terem se colocado em situações que seriam facilmente evitadas, como a noite em que dormiram juntos.

"Não era o que ele queria, a gente tinha combinado que não ia ficar mais nesses dois anos de 80 dias”, disse.

Mas acredita que o brother a ajudou muito durante sua estadia no programa:

“Vários momentos que eu estava triste, ele me ajudou. Várias vezes me pegou triste, chorando”.

Participação

Thaís acredita que lhe faltou confiança para continuar mais forte no jogo, e que se arrepende não ter falado com Caio antes do paredão do último domingo. Ele a indicou para a berlinda.

"Faltou confiar em mim [...]. Esse choro foram várias coisas: saudades, atenção e saber que iria indicada. Se eu tivesse conversado com ele, hoje, não queria ter esse 'e se eu tivesse ido falar com ele'", admite, se referindo a uma conversa que teve com Viih horas antes da formação do paredão.

Mas apesar de se sentir pouco confiante, recusa os títulos de "influenciável" e "planta", que ganhou de outros participantes.

"Me posiciono quando cabe posicionar, em algumas questões que todos devem. Na casa eu era pressionada, porque era julgada como planta, para conflitos que eu não concordava que estava no meio. Não ia me posicionar [...] Não me acho influenciável, escutava todo mundo, mas no final tinha minha opinião", explicou.