Thaila Ayala responde internautas sobre infância: “Caí muito na porrada”

·1 minuto de leitura
Thaila Ayala e o marido Renato Góes comemoram a reforma da nova casa

Resumo da notícia

  • Atriz contou aos seus fãs que já brigou na rua

  • Em seu instagram os seguidores ficaram intrigados

  • A briga aconteceu na escola em que ela estudava

Uma das opções que tem se tornado bastante comum entre as celebridades nesta pandemia, é abrir as caixinhas de perguntas do Instagram para compartilharem momentos íntimos com seus seguidores. Respondendo algumas curiosidades, Thaila Ayala voltou no tempo e relembrou um período de sua infância.

“Eu cresci num lugar muito pobre e muito violento, do tipo de vizinho ser esquartejado, minha melhor amiga, que era a minha vizinha de porta, era espancada queimada, cortada pelos pais, era estuprada pelo vizinho, cresci num lugar muito pobre e muito violento, então sim”, respondeu à pergunta de um internauta se ela já havia brigado na rua, e seguiu explicando.

Leia também:

“Eu estudei em escola pública e, pra vocês terem noção, duas das que estudei não existem mais, fecharam por violência. Era professor sendo esfaqueado, ameaçando de morte. Já caí muito na porrada na minha infância e adolescência. Nunca gostei de briga, hoje tenho pavor, mas nessa época era ou ia pra cima ou apanhava", contou ela, que nasceu em Presidente Prudente, no interior de São Paulo.

Casada com o ator Renato Góes, os dois estão comemorando a reforma da casa nova. “Fui criada no interior, sempre com uma relação forte com a natureza. A presença da cachoeira foi fator decisivo para optamos pela compra da casa”, disse Thaila em entrevista a revista Casa e Jardim. No ar em ‘Vale a Pena Ver de Novo’, na novela ‘Ti-Ti-Ti’, o último trabalho da atriz foi na plataforma de streaming com produção da Netflix, na elogiada série ‘Coisa Mais Linda’.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos