Theresa May: Reino Unido não reconhecerá independência da Catalunha

A primeira-ministra britânica, Theresa May, em Liverpool, em 12 de outubro de 2017

O Reino Unido não vai reconhecer uma declaração de independência da Catalunha, assegurou nesta terça-feira (17) a primeira-ministra Theresa May ao presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, enquanto continua a crise entre o Executivo e os separatistas.

"A primeira-ministra reiterou que o Reino Unido considera que o referendo não tem base legal e que qualquer declaração unilateral de independência seria incompatível com o Estado de direito", informou um porta-voz de May depois que ela manteve uma conversa por telefone com Rajoy.

A dirigente britânica acrescentou que "o Reino Unido não reconhecerá semelhante declaração de independência da Catalunha", acrescentou o porta-voz de Downing Street, sede do Executivo e residência da premiê.

As declarações de May são feitas mais de duas semanas depois do referendo de independência ilegal, realizado em 1º de outubro na Catalunha.

O governo conservador de Rajoy mantém uma queda de braço com os dirigentes catalães, que se propõem a declarar a independência desta rica região do nordeste da Espanha de forma unilateral.

Os separatistas consideram que sua causa ficou legitimada pelo referendo proibido pela Justiça, que dizem ter vencido com 90% dos votos e 43% de participação.

A consulta de 1º de outubro esteve marcada pela repressão policial em uma tentativa de impedir a votação.

No mesmo dia, o ministério britânico das Relações Exteriores reagiu, pedindo que "a lei e a Constituição espanhola fossem respeitadas".

A primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, por sua vez, pediu às autoridades espanholas que respeitassem "o direito dos catalães em decidir seu próprio futuro".