Thiago Neves relembra processo de reconquista da torcida do Fluminense e 'estilo guerreiro' no tetra

Luiza Sá


A promessa feita por Thiago Neves no retorno ao Fluminense em 2012 era clara: ganhar todos os títulos possíveis. O principal motivo da missão pessoal era o ressentimento da torcida por conta da passagem pelo Flamengo no ano anterior. Com a conquista do Campeonato Carioca e o tetracampeonato no Brasileirão, o meia superou os olhares atravessados para viver nova lua de mel com o Flu. Neste domingo, o camisa 10 e os tricolores vão poder reviver o grande título daquela temporada.

A TV Globo irá reprisar, às 16h, a vitória do Fluminense por 3 a 2 contra o Palmeiras. Thiago era um dos grandes nomes daquela equipe, que contava com Deco, Fred, Diego Cavalieri, Wellington Nem, Gum, Leandro Euzébio, entre outros.

- Eu cheguei no Fluminense depois de uma passagem pelo Flamengo e sabia que seria difícil reconquistar a torcida pela rivalidade entre os dois clubes. Tinha noção que precisava de título e queria algo grande depois do Carioca. Conquistar o tetra e marcar meu nome na história tricolor foi muito importante para a minha carreira - disse Thiago, em entrevista ao LANCE!.



O ano de alta teve mais resultados esportivos. Thiago acabou convocado para a Seleção Brasileira nos últimos amistosos de 2012, superando críticas, desconfiança e uma artroscopia no joelho esquerdo ainda no primeiro semestre. No fim, foram 49 jogos disputados, sendo 46 como titular, e nove gols marcados. O camisa 10 fez coro com o técnico Abel Braga ao falar sobre a relação do elenco naquela temporada e relembrou o jogo do título.

- Tivemos uma reta final de jogos bem difíceis, mas com certeza a melhor lembrança que eu tenho é do jogo contra o Palmeiras. Penso que tinha que ser daquela forma mesmo, com gol no fim e ao estilo guerreiro do Fluminense. O grupo era muito fechado, os jogadores, esposas de outros atletas, filhos, enfim, tudo isso influenciou para um final feliz - afirmou.

O Fluminense acabou campeão brasileiro com três rodadas de antecedência, após vencer o Palmeiras por 3 a 2 em 11 de novembro de 2012, no Prudentão, em São Paulo. O gol do título foi marcado por Fred, aos 42 minutos do segundo tempo, quando o jogo estava empatado. O camisa 9 já tinha feito um naquele dia e Maurício Ramos, contra, também balançou a rede para o Tricolor.