Thiago Silva se torna mais velho a atuar em Copas pelo Brasil e supera marca de capitanias em Mundiais

Bastou entrar em campo para Thiago Silva atingir um recorde com a seleção brasileira. Ao apito inicial da estreia na Copa do Mundo do Catar, diante da Sérvia, nesta quinta-feira, o zagueiro se tornou o atleta mais velho a defender a Canarinho em Mundiais — aos 38 anos. Também se tornou o primeiro atleta brasileiro a ser capitão em três Copas diferentes (2014, 2018 e 2022).

O recorde pertencia ao ex-lateral-direito Djalma Santos, que na Copa do Mundo de 1966 atuou com 37 anos, 4 meses e 18 dias na derrota do Brasil para a Hungria, no dia 15 de julho. Thiago Silva entrou em campo com 38 anos. Nilton Santos completa o Top-3.

No entanto, Thiago Silva precisa ficar de olho em Daniel Alves, que tem a chance de quebrar este recorde nesta mesma Copa do Mundo do Catar. Caso o lateral-direito entre em campo com seus 39 anos e 6 meses, irá tomar o recorde do capitão da seleção brasileira.

Neste Mundial, Thiago Silva também quebrou outro recorde: apenas sete brasileiros conseguiram ser convocados para quatro Copas do Mundo. Ele se iguala ao goleiro Castilho (1950, 1954, 1958 e 1962), ao lateral esquerdo Nílton Santos (1950, 1954, 1958 e 1962), ao lateral direito Djalma Santos (1954, 1958, 1962 e 1966), ao atacante Pelé (1958, 1962, 1966 e 1970), ao goleiro Leão (1970, 1974, 1978 e 1986), ao lateral direito Cafu (1994, 1998, 2002 e 2006) e ao atacante Ronaldo (1994, 1998, 2002 e 2006.

Sobre as capitanias, Thiago Silva será o primeiro jogador da seleção brasileira a usar esta braçadeira em três Copas do Mundo diferentes — 2014, 2018 e 2022.