Thiaguinho lança álbum e fala de representatividade: 'Quando me veem, enxergam a luta de um povo'

·3 minuto de leitura

Aos 38 anos e 19 de carreira, Thiaguinho já acumula feitos em sua trajetória dignos de um artista veterano. Um dos cantores de maior popularidade do Brasil, ele lança agora o álbum “Infinito Vol. 2”, que define como a “obra da minha vida”. O trabalho traz 19 composições, entre regravações e canções inéditas, o que levará os fãs a revisitarem marcos do pagode nacional e, também, cantarolarem novos hits. Colecionador de fãs principalmente entre o público jovem, o cantor que surgiu no programa “Fama”, da Globo, em 2002, conta que nunca imaginou chegar tão longe, o que o faz ter noção da responsabilidade social de seu trabalho e da importância de não esquecer suas raízes:

— Quando as pessoas me veem, enxergam a luta de um povo. Venho do samba, ritmo de gente que batalha. Eu entendo que essa representatividade, que não é só minha, mas de todo cantor preto que sobe no palco, é importante. Até porque eu já fui o adolescente que olhava para o Alexandre Pires, para o Netinho de Paula e era influenciado por eles, principalmente na minha autoestima. Comecei a me amar mais com as letras deles e fico muito feliz quando encontro um menino na rua que agradece pelas minhas músicas.

O novo trabalho é um exemplo concreto da bem-sucedida carreira do cantor, um lançamento feito de maneira independente e em sua própria gravadora, a Paz e Bem. Para dividir os vocais em algumas faixas, ele convidou pessoas significativas em sua trajetória. Além do já citado Alexandre Pires, Bruno, do Sorriso Maroto, Gloria Groove e Péricles, seu antigo e conhecido companheiro no grupo Exaltasamba. Em meio aos desafios da pandemia de Covid-19, Thiaguinho afirma que foi obrigado a encontrar modos de se reinventar.

— Compor é algo muito mágico, divino. A maioria das inéditas foi pensada em 2020, eu compus de maneira diferente. Tem história de agora e de antes. É um processo que exige criatividade, mas tive que explorar esse dom trancado em casa — conta.

Hoje, a partir de meio-dia, cada faixa de “Infinito Vol.2” ganha um vídeo no canal do artista no YouTube. Thiaguinho ainda tem dois shows de lançamento programados em São Paulo, nos dias 28 e 29 de agosto, seguindo normas de distanciamento.

— Tocar e cantar com o público é o que me alimenta, preciso levar energia e receber também — diz ele.

Parceria e amizade

Conhecido por ter grandes amigos, Thiaguinho não esconde a admiração e o orgulho de contar com Péricles, antigo parceiro do Grupo Exaltasamba, participando desse projeto. Segundo ele, seria impossível fazer esse disco tão significativo sem o “Péricão’’ ao seu lado.

Talento e causa

Thiaguinho afirma que chamou Gloria Groove pela admiração que nutre pela artista. Ele ainda partilha que qualquer aproximação com o grupo LGBTQIAP+ é importante: “Recebo muito carinho desse público. A escolha da Gloria se deu pelo talento dela. Em segundo lugar, para somar nessa causa que é muito importante’’.<

Inspiração Black

Thiaguinho diz que se inspirou na black music norte-americana dos anos de 1970 e 1980. A valorização da banda é o que mais lhe chama atenção. O artista afirma, porém, que trouxe essa experiência para o samba, pois é nesse ritmo que se sente em casa.

*Estagiário sob a supervisão de Gabriela Germano.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos