Thomson Reuters Corp e London Stock Exchange ampliam parceria

A logomarca da Thomson Reuters projetada em um edifício em Davos

(Reuters) - A operadora da bolsa de Londres London Stock Exchange Group e a Thomson Reuters Corp vão expandir uma parceria de longo prazo que vai incluir investimentos em notícias e acordo para lançamento de produtos sob assinatura, informaram as empresas nesta terça-feira.

O acordo resolve uma disputa sobre planos da Reuters News de lançar o site de notícias Reuters.com sob assinaturas. As duas empresas não especificaram uma data em que o chamado "paywall" será lançado.

A Reuters, uma divisão da Thomson Reuters, planejava começar a cobrar por notícias no Reuters.com em 2021.

A LSE comprou a empresa de notícias e informações financeiras Refinitiv, anteriormente uma divisão da Thomson Reuters. A Refinitiv paga a Thomson Reuters por notícias que distribui nos terminais financeiros da Refinitv. A Thomson Reuters detém uma participação minoritária na LSEG.

“Na Thomson Reuters, estamos comprometidos em investir em nosso jornalismo líder mundial e no talento, levando nossa parceria com a LSEG a um outro patamar”, disse Steve Hasker, CEO da Thomson Reuters, em um comunicado.

O acordo incluirá um investimento em 100 cargos editoriais na redação da Reuters focados em finanças e mercados. Incluirá uma "expansão significativa" da cobertura da Reuters sobre os mercados financeiros da Índia e de ações da China.

O PLX AI, um serviço de notícias financeiras baseado em inteligência artificial recentemente adquirido pela Reuters News, será expandido em mercados adicionais.

"Esta colaboração ampliará nossa oferta de notícias, acelerando a velocidade e a análise das últimas notícias, aumentando o valor dos serviços prestados aos clientes LSEG”, disse David Schwimmer, presidente-executivo da LSEG.

(Por Kenneth Li)