"Thor: Amor e Trovão" é banido da China por ter casal LGBTQIA+

Pôster oficial do filme
Pôster oficial do filme "Thor: Amor e Trovão". (Foto: Divulgação/Marvel Studios)

"Thor: Amor e Trovão", quarto filme do herói vivido por Chris Hemsworth, teve a estreia cancelada na China por conter um casal LGBTQIA+. De acordo com o "Hollywood Reporter", o novo longa da Marvel é o sexto dos estúdios Disney a ser banido por preconceito de gênero.

A notícia chega logo após "Lightyear" e "Doutor Estranho no Multiverso da Loucura" não serem exibidos no país. A lista continua a crescer por conter cenas com personagens LGBTQIA+, que são ilegais em alguns países do continente asiático.

Segundo o site norte-americano, o órgão de regulamentação do país apontam falhas no roteiro e não passaram nos censores do país. As "falhas" seriam as cenas que sugerem que Valquíria, personagem de Tessa Thompson, é bissexual, e que Korg, interpretado por Taika Waititi, é gay.

Além de "Thor: Amor e Trovão" e "Doutor Estranho no Multiverso da Loucura", os filmes "Eternos", "Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa", "Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis" e "Venom: Tempo de Carnificina" não foram aprovados pelos censores da China.

Thor retorna aos cinemas

No quarto filme solo do Vingador, Thor (Chris Hemsworth) aparece em uma nova fase de sua vida, buscando a paz interior. No entanto, quando é surpreendido por um assassino galáctico conhecido como Gorr, o Carniceiro dos Deuses (Christian Bale), ele decide cancelar sua aposentadoria para derrotar o vilão.

Para realizar essa missão, o Deus do Trovão contará com a ajuda da Rei Valquíria (Tessa Thompson), do Korg (Taika Waititi), e da sua ex-namorada, Jane Foster (Natalie Portman), que recebeu poderes do martelo Mjolnir e se tornou a Poderosa Thor.

“Thor: Amor e Trovão” está em cartaz nas salas de cinema brasileiras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos