Tiago Abravanel rebate fala homofóbica da tia Patricia Abravanel: 'As pessoas morrem por isso'

·3 minuto de leitura

O ator Tiago Abravanel fez um vídeo nas redes sociais na noite da última terça-feira direcionado à tia Patricia Abravanel, rebatendo as falas homofóbicas feitas por ela no programa matinal do SBT "Vem pra cá". Ao comentar a polêmica envolvendo Rafa Kalimman e Caio Catro, que postaram um vídeo de um pastor que "é contra, mas respeita" o casamento gay, a apresentadora reafirmou a homofobia ao zombar da sigla LBTQIA+. Por isso, Tiago fez um vídeo direcionado a ela.

"Vamos falar sobre um assunto delicado. Hoje, Patrícia Abravanel, minha tia, fez um comentário no programa que me pegou de um jeito que não ficou legal.O comentário que ela fez foi em cima de um ocorrido com a Rafa Kalimann e o Caio Castro anteontem. Eles postaram um vídeo de um pastor falando que não concordava com o casamento gay, mas que respeitava. Isso gerou algumas retratações deles. E aí, a Patrícia e o Gabriel Cartolano comentaram... Eu resolvi fazer esse vídeo, porque eu acredito que assim como ela falou ao vivo o que ela pensa, eu também preciso falar o que eu penso aqui nas minhas redes", disse Tiago. ""Preciso tentar falar para você, tia, o como eu me senti assistindo, tá? Eu penso que, em primeiro lugar, orientação sexual não é uma questão de opinião. uma questão de respeito. Você não precisa ser como eu, mas precisa respeitar quem eu sou e ponto final".

O ator ressaltou que orientação sexual não é uma questão a ser opinada.

"Opinar, você opina se uma roupa é bonita ou feia para você. Se você quer café ou chá ou se você gosta de doce ou salgado. Quando se opina em relação a isso, esse é um ato homofóbico. Não é uma questão de ser radical. As pessoas sofrem com isso. As pessoas morrem por isso".

A fala de Patrícia

Durante o programa do SBT "Vem pra cá" da última terça-feira, Patricia resolveu comentar a polêmica do vídeo postado por Rafa Kalimann e Caio Castro, e que um pastor diz ser contra, mas respeitar o casamento gay. A filha de Silvio Santos saiu em defesa do conteúdo do vídeo, pediu "paciência com os conservadores", grupo que ela afirmou fazer parte, mas foi categórica ao dizer que eles têm direito em discordar de assuntos relativos a sexualidade alheia. Patrícia também debochou da sigla LBTQIA+.

"Eu acho que é um direito das pessoas respeitarem. Por que não concordar em discordar? A gente pode ter opiniões diferentes (...) tudo é muito polemizado! Eu não acho que o Caio Castro e a Rafa são preconceituosos ou homofóbicos, eu acho que eles realmente foram educados de uma outra maneira", disse ela, ao vivo. "Assim como os 'LGDBTYH', não sei, querem o respeito, eu acredito que eles têm que ser mais compreensivos com aqueles que ainda não entendem direito. É difícil quando a gente vai educar os filhos pra falar disso. Eu vou falar pra todo o pessoal 'LGBTIC', é muito difícil educar filho e falar assim: como eu vou falar isso pro meu filho? A gente não sabe lidar. Então, tem que ter respeito e compreensão, e não um massacre".

Patrícia ainda disse que "só alguns LGBTs nascem assim". "Mas que tem aqueles que estão querendo experimentar de tudo e aí não sabe o que quer e ficam naquele conflito. Então tem de tudo!"

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos