TikTok vence batalha na Justiça e evita proibição no Egito

·1 min de leitura

Um tribunal administrativo do Cairo negou o pedido de suspensão das atividades do TikTok no Egito. O aplicativo vinha sendo acusado pelos conservadores de divulgar imagens de “nudez, estupros e violência”. O processo começou após várias influenciadoras terem sido detidas após terem se filmado dançando. Elas foram condenadas por “atentado aos valores da família”.

Alexandre Buccianti, correspondente no Cairo

O pedido de proibição do aplicativo de compartilhamento de vídeos havia sido feito por advogados conservadores. Eles alegavam a “defesa dos valores morais e religiosos da sociedade egípcia”.

O TikTok é um dos aplicativos mais populares do Egito. Mas desde que os usuários, principalmente as mulheres, passaram a se filmar mostrando partes do corpo, seja com um decote, um short ou durante uma coreografia mais provocativa, os conservadores começaram a atacar a plataforma, acusada de divulgar imagens pornográficas.

Nos últimos dois anos mais de dez usuárias foram processadas por “atentado aos valores da família”. Algumas delas chegaram a ser condenadas a penas de prisão ou multas pesadas, acusadas de pornografia ou prostituição.

Em agosto deste ano, Manar Samy foi condenada a três anos de prisão por "incitar devassidão" por meio de vídeos postados no TikTok, onde ela aparecia dançando e cantando. A sentença ocorreu alguns dias depois de outro tribunal condenar cinco mulheres egípcias a dois anos de prisão por “ataque à moral”, também por causa de publicações na plataforma de compartilhamento de vídeos.

Pornografia “liberada”, mas vigiada


Leia mais

Leia também:
Rússia acusa Twitter de incitar suicídio e pornografia infantil e sanciona rede
Governo dos EUA proíbe que aplicativo chinês TikTok seja baixado no país
Egito adota lei que autoriza censura das redes sociais

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos