Tim vai desligar clientes da Oi que não movimentam dinheiro

Tim pretende manter apenas usuários que utilizam ativamente a linha (Getty Image)
Tim pretende manter apenas usuários que utilizam ativamente a linha (Getty Image)
  • Após aquisição, Tim vai desabilitar linhas que não geram receitas;

  • Empresa acusa Oi de inflar números de clientes;

  • Usuários que não fazem chamadas ou recargas podem ser excluídos da base.

Após receber clientes da Oi, a Tim deve começar a desabilitar contas que não geram receita para a empresa. Em entrevista ao Estadão/Broadcast, o presidente da empresa, Alberto Griselli, antecipou a ação.

"Vamos cancelar os clientes inativos. O racional é simples: nossa política de cancelamento de clientes é diferente da Oi. Para nós, não faz o menor sentido manter na base quem não usa a linha, não faz recarga, nem gera valor", explicou.

O movimento segue a mesma estratégia adotada pela Vivo, que anunciou semana passada o desligamento de 3 milhões de usuários, o equivalente a 25% do total de 12 milhões de clientes recebidos da Oi Móvel.

Caso a mudança for igual ao da Vivo, o corte representará na baixa de 4,2 milhões de linhas. "A Vivo já fez, e nós também vamos fazer. Esse cliente não gera receita, nem cobre os custos de manutenção na base", frisou Griselli.

A companhia diz que os cortes seguirão os critérios estabelecidos pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Dessa forma, usuários que não fazem ou recebem chamadas, não fazem recargas, não pagam fatura, entre outras variáveis, será afetados.

Após a Oi vender as redes móveis para Vivo, TIM e Claro por R$ 16,5 bilhões, as empresas acusaram a companhia de telefonia de inflar, artificialmente, a base com a manutenção de usuários que já não faziam recargas nas linhas pré-pagas, nem pagavam faturas das linhas pós-pagas há tempos.

No entanto, o faturamento do serviço móvel da TIM subiu 25,8%, para R$ 5,154 bilhões, enquanto a receita média por usuário move recuou 5,8%, para R$ 24,9 pelo efeito de diluição com a adição dos clientes recebidos da Oi.